Unidade I: Rua Bela Cintra, 968 (Av. Paulista) São Paulo / Unidade II: Rua Frei Caneca, 33 - Centro, São Paulo / Fone central: (11) 3262-0621

Ansiedade

AddThis Social Bookmark Button
Medo, preocupação, agonia, pavor, angústia, afobação: São muitos os nomes e formas de perceber o que na realidade é ansiedade .
Você é ansioso ?
- Você é daqueles que não conseguem viver sob pressão?
- Seu coração dispara quando olha o relógio?
- Acaba com o estoque da geladeira e nem sabe por quê?
- Quando marca uma viagem faz as malas uma semana antes?
- Está sempre correndo até mesmo quando não precisa?
- Fala muito rápido e percebe que os outros não acompanham seu raciocínio?
- Está sempre sofrendo, o coração dispara, sua frio, sem falar na dor de barriga nas horas mais impróprias?
Faça sua avaliação completa no final deste texto.
O que é ansiedade
Ansiedade é um estado psicológico, onde prevalece o estado de incertezas, aflição, angústia caracterizando-se por insegurança ou sentimento de que não conseguirá atingir suas metas.
Ansiedade também tem um lado positivo, pois é a ansiedade que te capacita a lutar ou fugir. São as nossas reações básicas, instintivas. Ansiedade num nível adequado é bom. É a ansiedade que te faz estudar para uma prova. É a ansiedade que te faz olhar para os dois lados para atravessar uma rua. Sem ansiedade você não iria vestir uma roupa adequada para procurar emprego por exemplo. Você acharia que o emprego está garantido e não precisaria de nenhum esforço. A ansiedade num nível adequado te motiva a fazer coisas boas  por você mesmo.
O problema é quando a ansiedade aparece na hora errada e na quantidade errada. Ansiedade demais paralisa, pois trava o cérebro, do diretor financeiro por exemplo, em plena apresentação de contas. Ansiedade trava as pernas dos jogadores no meio do jogo. Aquilo que você mais queria, o teu sucesso profissional, sucesso social ou financeiro vai tudo por água abaixo por causa da ansiedade.
Sinais da ansiedade
Os primeiros sinais de ansiedade você sente no seu corpo: O coração dispara, a mão treme, o suor corre pelo rosto e pelas mãos, dá dor de estômago, dá até diarréia. Tem gente que não consegue respirar direito. Tem gente que acha que vai desmaiar - a vista escurece.
Restam três opções: Ou a pessoa se retrai, tenta ficar quietinha num canto e não faz nada, ou a pessoa fica agressiva e coitado de quem estiver por perto, ou a pessoa acaba com depressão por se sentir incompetente.
Pensamentos distorcidos
Quando estamos ansiosos tendemos a procurar evidências - que muitas vezes não existem e por isso acaba distorcendo a realidade - de que corremos riscos tais como sofrer ferimentos, asfixia, ficar mortalmente doentes, sermos atacados por outras pessoas ou animais, sentir dor ou aversão, sofrer infortúnio (perdas ou privações) ou sermos socialmente rejeitados e excluídos.
Para o ansioso cinco minutos é uma eternidade, impossível esperar por alguma coisa.
O ansioso pensa muito rápido, mas perde qualidade em suas percepções e acaba julgando de forma errada as informações do ambiente, por exemplo, um olhar torto vindo por parte de algum colega já é considerado como uma condenação. Isto é chamado “Pensamento automático” - quanto mais ansiosa a pessoa for mais pensamentos automáticos distorcidos ela terá.
É por isso que dizemos que a ansiedade é o “parente” próximo do medo, da preocupação e da previsão negativa.
Os pensamentos de ansiedade  são de total fracasso. “Sou incapaz... não vai dar certo... todo mundo vai rir de mim... vão me achar ridículo!” O ansioso antecipa situações e se vê gaguejando, imagina desastres, todo um filminho de terror passa por sua mente acreditando que passará por um baita vexame na frente de todo mundo.
Só que ficar imaginando tudo o que pode dar errado pode ser um tiro no pé, pois isso cria um estado psicológico tal que a própria pessoa coloca tudo a perder. Isso é autoboicote pois a pessoa começa a "provar" pra ela mesmo que ela é uma incompetente, ela começa a lembrar de situações do arco da velha que "provam" que  não consegue falar na frente das pessoas,  começa a lembrar por ex. do jardim da infância quando deu vexame na frente da sala toda. E assim ele mesmo se coloca numa situação em que fica psicologicamente predisposto a falhar. Aí ele pensa “Tá vendo... eu venho falhando desde a infância... eu é que não vou me arriscar aqui....não vou fazer a apresentação, ou vou colocar alguém pra falar no meu lugar”.
O que fazer para controlar a ansiedade?
Uma coisa que você  precisa saber é que é possível para tomar as rédeas da sua própria cabeça.
Tomar as rédeas de suas emoções é não se deixar levar pela ansiedade . Como? Na psicoterapia existem uma série de técnicas chamadas métodos cognitivos. É um treinamento onde você percebe que consegue controlar seus sentimentos por meio do pensamento direcionado.
Outra técnica que te ajuda a bloquear os pensamentos  ansiosos  é a reestruturação cognitiva, onde você aprende a fazer o bloqueio consciente dos pensamentos derrotistas e substitui-los por outros mais realistas. Não pense que é pensamento positivo, é aprender a lidar com a realidade e não inventar uma realidade paralela que em pouco tempo cai por terra.
Outra técnica que eu uso em psicoterapia é a dessensibilização sistemática, que ajuda muito a controlar a ansiedade em situações práticas como por exemplo falar em publico.
E por fim a psicologia também desenvolveu técnicas para ajudar com os sintomas físicos, que são tremor, suor, taquicardia, etc.
TESTE SUA ANSIEDADE
Marque o numero apropriado para indicar como se sente geralmente:
Quase nunca (0)             Às vezes (1)       Freqüentemente (2)        Quase sempre (3)
..... Sou uma pessoa instável
..... Não estou satisfeito comigo mesmo
..... Sinto-me nervoso e inquieto
..... Gostaria de ser tão feliz quanto os outros parecem ser
..... Sinto-me um fracasso
..... Entro num estado de tensão e tumulto quando reflito sobre minhas preocupações e interesses recentes
..... Sinto-me inseguro
..... Não tenho auto confiança
..... Sinto-me inadequado
..... Tenho a sensação de que algo ruim irá acontecer
..... Tenho reação de sobressalto, me assusto facilmente quando alguém chega sem fazer barulho
..... Choro fácil
..... Apresento tremores
..... Tenho medos (escuro, pessoas desconhecidas, estar abandonado, animais, transito, multidões, etc)
..... Meu humor está depressivo, estou sem interesse pelas coisas que antes eu me interessava
..... Variações de humor, num momento estou bem e em outro muda tudo
..... Tenho dores, câimbras, ranger de dentes, etc
..... Zumbido no ouvido, visão embaçada, acessos de calor ou frio, sensação de fraqueza ou formigamento
..... Taquicardia ou dor no peito
..... Peso no peito ou falta de ar
..... Azia, dor no estomago, queimação, náusea, vômito, dificuldade para engolir, perda de peso
..... Miccção freqüente, urgência de miccção, frigidez ou ejaculação precoce
..... Boca seca, rubor facial, palidez, vertigem, sudorese, cefaléia
..... Durante uma conversa com alguém pouco familiar: Tenso, desconforto, agitação nas mãos, tremor, respiração rápida
..... Percebo que sou muito preocupado e não consigo relaxar, até mesmo com coisas sem muita importância
..... Me sinto inquieto, tenho os “nervos à flor da pele”
..... Me sinto constantemente cansado
..... Tenho dificuldade em me concentrar em leituras, filmes, etc.
..... Tenho “brancos” , tento lembrar de coisas simples e não consigo
..... Ando irritado
..... Problemas com o sono como dificuldade para adormecer, acordo no meio da noite, pesadelos, etc
..... Tenho dores musculares mesmo sem fazer exercícios físicos
Envie seu resultado pelo formulário agende sua consulta.
Espero que minhas dicas tenham te ajudado. Me coloco à disposição para te ajudar nessa jornada através da  psicoterapia  .

Medo, preocupação, agonia, pavor, angústia, afobação

São muitos os nomes e formas de perceber o que na realidade é ansiedade . 


Você é ansioso ? - Você é daqueles que não conseguem viver sob pressão? - Seu coração dispara quando olha o relógio? - Acaba com o estoque da geladeira e nem sabe por quê? - Quando marca uma viagem faz as malas uma semana antes? - Está sempre correndo até mesmo quando não precisa? - Fala muito rápido e percebe que os outros não acompanham seu raciocínio? - Está sempre sofrendo, o coração dispara, sua frio, sem falar na dor de barriga nas horas mais impróprias? Faça sua avaliação completa no final deste texto.

O que é ansiedade

Ansiedade é um estado psicológico, onde prevalece a incerteza, aflição, angústia caracterizando-se por insegurança ou sentimento de que não conseguirá atingir suas metas. A ansiedade também tem um lado positivo, pois é a ansiedade que te capacita a lutar ou fugir. São as nossas reações básicas, instintivas. Ansiedade num nível adequado é bom. É a ansiedade que te faz estudar para uma prova. É a ansiedade que te faz olhar para os dois lados para atravessar uma rua. Sem ansiedade você não iria vestir uma roupa adequada para procurar emprego por exemplo, pois você consideraria que o emprego está garantido e não precisaria de nenhum esforço.

A ansiedade num nível adequado te motiva a fazer coisas boas  por você mesmo. O problema é quando a ansiedade aparece na hora errada e na quantidade errada. Ansiedade demais paralisa, pois trava o cérebro do diretor financeiro por exemplo, em plena apresentação de contas. Ansiedade trava as pernas dos jogadores no meio do jogo. Aquilo que você mais queria, o teu sucesso profissional, sucesso social ou financeiro vai tudo por água abaixo quando a ansiedade estiver elevada.


Sinais da ansiedade


Muitas vezes os sinais de ansiedade são percebidos no corpo: O coração dispara, a mão treme, o suor corre pelo rosto e pelas mãos, dá dor de estômago, pode acorrer até diarreia. Alguns não conseguem respirar direito. Outros acham que vão desmaiar. Restam três opções: a pessoa pode se retrair, tenta ficar quietinha num canto e não faz nada, ou pode ficar agressivo e coitado de quem estiver por perto, ou a pessoa acaba com depressão por se sentir incompetente.

 

Pensamentos distorcidos

 

Quando estamos ansiosos tendemos a procurar evidências  que muitas vezes não existem e por isso acabamos distorcendo a realidade , imaginamos que corremos riscos tais como sofrer ferimentos, asfixia, ficar mortalmente doentes, sermos atacados por outras pessoas ou animais, sentir dor ou aversão, sofrer infortúnio (perdas ou privações) ou sermos socialmente rejeitados e excluídos.

Para o ansioso cinco minutos é uma eternidade, impossível esperar por alguma coisa. O ansioso pensa muito rápido, mas perde qualidade em suas percepções e acaba julgando de forma errada as informações do ambiente. Por exemplo, um olhar torto vindo por parte de algum colega já é considerado como uma condenação. Isto é chamado “Pensamento automático” - quanto mais ansiosa a pessoa for mais pensamentos automáticos distorcidos ela terá. É por isso que dizemos que a ansiedade é o “parente” próximo do medo, da preocupação e da previsão negativa.Os pensamentos do ansioso tendem a ser de total fracasso: “Sou incapaz... não vai dar certo... todo mundo vai rir de mim... vão me achar ridículo!”

O ansioso antecipa situações e se vê gaguejando, imagina desastres, todo um filme de terror passa por sua mente que o faz acreditar que passará por um grande vexame na frente de todos.

Mas o que o ansioso não percebe  é que ficar imaginando tudo o que pode dar errado pode acabar um tiro pela culatra, pois isso cria-se um estado psicológico tal onde a própria pessoa coloca tudo a perder. Isso é autoboicote pois este ansioso começa a "provar" para ele mesmo que  é incompetente,  começa a lembrar de situações antigas que "provam" que  não consegue falar na frente das pessoas,  começa a lembrar por exemplo do jardim da infância quando deu vexame na frente da sala toda. E assim ele mesmo se coloca numa situação onde pode ficar psicologicamente predisposto a falhar, e neste momento  conclui:  “Tá vendo... eu venho falhando desde a infância... eu é que não vou me arriscar aqui....não vou fazer a apresentação, vou colocar outra pessoa no meu lugar”.


O que fazer para controlar a ansiedade?


Uma coisa que você  precisa saber é que é possível tomar as rédeas da sua própria cabeça. Tomar as rédeas de suas emoções e não se deixar levar pela ansiedade . Como? Na psicoterapia existem uma série de técnicas chamadas métodos cognitivos. É um treinamento ono qual você percebe que consegue controlar seus sentimentos por meio do pensamento direcionado.

Outra técnica que te ajuda a bloquear os pensamentos  ansiosos  é a reestruturação cognitiva, onde você aprende a fazer o bloqueio consciente dos pensamentos derrotistas e substitui-los por outros mais realistas. Não pense que é pensamento positivo, é aprender a lidar com a realidade e não inventar uma realidade paralela que em pouco tempo cai por terra.

Como outra opção de técnica usada em psicoterapia dou a dica da dessensibilização sistemática, que ajuda muito a controlar a ansiedade em situações práticas como por exemplo falar em publico. E por fim a psicologia também desenvolveu técnicas para ajudar com os sintomas físicos, que são tremor, suor, taquicardia, etc.


TESTE SUA ANSIEDADE


Marque o numero apropriado para indicar como se sente geralmente:
Quase nunca (0)             Às vezes (1)       Freqüentemente (2)        Quase sempre (3)
..... Sou uma pessoa instável
..... Não estou satisfeito comigo mesmo
..... Sinto-me nervoso e inquieto
..... Gostaria de ser tão feliz quanto os outros parecem ser
..... Sinto-me um fracasso
..... Entro num estado de tensão e tumulto quando reflito sobre minhas preocupações e interesses recentes
..... Sinto-me inseguro
..... Não tenho auto confiança
..... Sinto-me inadequado
..... Tenho a sensação de que algo ruim irá acontecer
..... Tenho reação de sobressalto, me assusto facilmente quando alguém chega sem fazer barulho
..... Choro fácil
..... Apresento tremores
..... Tenho medos (escuro, pessoas desconhecidas, estar abandonado, animais, transito, multidões, etc)
..... Meu humor está depressivo, estou sem interesse pelas coisas que antes eu me interessava
..... Variações de humor, num momento estou bem e em outro muda tudo
..... Tenho dores, câimbras, ranger de dentes, etc
..... Zumbido no ouvido, visão embaçada, acessos de calor ou frio, sensação de fraqueza ou formigamento
..... Taquicardia ou dor no peito
..... Peso no peito ou falta de ar
..... Azia, dor no estomago, queimação, náusea, vômito, dificuldade para engolir, perda de peso
..... Miccção freqüente, urgência de miccção, frigidez ou ejaculação precoce
..... Boca seca, rubor facial, palidez, vertigem, sudorese, cefaléia
..... Durante uma conversa com alguém pouco familiar: Tenso, desconforto, agitação nas mãos, tremor, respiração rápida
..... Percebo que sou muito preocupado e não consigo relaxar, até mesmo com coisas sem muita importância
..... Me sinto inquieto, tenho os “nervos à flor da pele”
..... Me sinto constantemente cansado
..... Tenho dificuldade em me concentrar em leituras, filmes, etc.
..... Tenho “brancos” , tento lembrar de coisas simples e não consigo
..... Ando irritado
..... Problemas com o sono como dificuldade para adormecer, acordo no meio da noite, pesadelos, etc
..... Tenho dores musculares mesmo sem fazer exercícios físicos




Espero que minhas dicas tenham te ajudado. Me coloco à disposição para te ajudar nessa jornada através da  psicoterapia  .


ansiedadeEntrevista cedida pela psicóloga Marisa de Abreu para Revista Minuto Estar de Bem - EMBRAER

Ansiedade

Ansiedade é um alerta

Ansiedade é um alerta interno que avisa (muitas vezes imagina) que está ocorrendo algo perigoso. Todo carro tem uma luz vermelha no painel que nos alerta sobre algo que não está bem e sobre a qual devemos tomar providencias. Esta é a melhor analogia para ansiedade, é nossa luz vermelha interna indicando problemas.

Ansiedade é prejudicial a nossa saúde

Depende do quanto está sendo proporcional ao perigo real. Sabemos que a luz do painel é algo “chatinho” mas necessário. Assim também é a ansiedade, caso ela seja adequada as proporções do problema ela nos ajuda a sobreviver. Por exemplo, uma pessoa que está prestes a passar por uma entrevista de emprego, é saudável que tenha alguma ansiedade pois ela o ajudará a se preparar. Mas caso a ansiedade seja desproporcional à situação, em nosso exemplo a entrevista de emprego, é possível que esta pessoa sai prejudicada pois a ansiedade desproporcional impedirá que esta pessoa responda as perguntas do futuro empregador de forma a mostrar sua real capacidade de trabalho a esta empresa.

A ansiedade desproporcional pode surgir em forma de quadros clínicos bem específicos, como por exemplo a síndrome do pânico, onde a pessoa sente medo tão intenso, sem que nada de perigoso esteja acontecendo, que sua vida passa a ser limitada pelos lugares onde ela consegue ir sem sentir toda esta ansiedade.

Outro bom exemplo seria o TOC – transtorno obsessivo compulsivo – onde a pessos se sente compelida a repetir ações que não tem sentido mas, de alguma forma, reduz sua ansiedade, como por exemplo, contar cada poste por onde passa, guardar objetos inúteis a ponto de atravancar sua própria cassa, etc.

Como saber se somos ansiosos

Uma boa dica é observar os termos que usamos quando nos sentimos incomodados. No dia a dia costumamos usar a palavra ansiedade para as pequenas apreensões, como por exemplo ansiedade na espera de alguém, ansiedade pela necessidade de cozinhar para visitas, etc. Mas usamos palavras como medo, fobia, pavor, preocupação extrema para o que em termos clínicos se referem as ansiedades que causam danos a nossa saúde emocional.

Outra dica seria observar o quanto de prejuízo estamos tendo por conta de nossas preocupações e medos. Caso a pessoa esteja perdendo oportunidades de trabalho, ou haja conflitos em seus relacionamentos, etc. é possível que a ansiedade esteja além do saudável.

Como controlar a ansiedade

Controlando, ou administrando nossos pensamentos. A ansiedade tem por base algum pensamento catastrófico – algo em nossa mente que exagera e diz que aquilo que está acontecendo (ou por acontecer) é terrível, que não tem saída, que  corre risco de perder a vida ou algo precioso. A terapia atua tanto no sentido de identificar a origem desta tendência a pensar catastroficamente (situações no passado que deixaram marcas) como no sentido de aprender novas formas mais sensatas de perceber o mundo a sua volta.

Quando procurar ajuda

Quando nossa vida estiver sendo limitada ou prejudicada pela ansiedade. Quando perdemos oportunidades de trabalho, arruinamos relacionamentos, etc.

Ansiedade tem cura?

Tem controle. A ansiedade faz parte do ser humano, não seria saudável viver com ansiedade zero (pois uma pessoa assim não teria nem energia para o básico em sua vida).

A genética influencia

Há influencia tanto da genética, do meio no qual a pessoa foi educada e formada e de suas características de personalidade.

Quando a ansiedade pode ser boa

Quando nos ajuda a preparar para as situações pelas quais temos que passar, sejam elas situações positivas como receber visitas, paquerar etc, ou situações negativas como lidar com a morte de pessoas queridas, perda de emprego, fim de relacionamento, etc.

 

 

Gostará de ler também:

não acrediteNão acredite em tudo que se passa em sua cabeç a

 

 

criança comerComo fazer a criança comer

agende sua comsulta Escolha aqui seu Psicologo
Quanto custa a psicoterapia e informações gerais


Consulta com psicólogo - Agende aqui


*O material deste site é informativo, não substitui a terapia ou psicoterapia oferecida por um psicólogo.

Dicas e Tratamentos

Agende uma Consulta

marcar_consulta

Cómo chegar

Unidade I: Rua Bela Cintra, 968, São Paulo ( Veja o mapa )

Unidade II: Rua Frei Caneca, 33, São Paulo ( Veja o mapa )

Fone central: (11) 3262-0621

Compartilhe!