Unidade I: Rua Bela Cintra, 968 (Av. Paulista) São Paulo / Unidade II: Rua Frei Caneca, 33 - Centro, São Paulo / Fone central: (11) 3262-0621

Timidez / Fobia social

AddThis Social Bookmark Button
Timidez / Fobia social
O que é Fobia Social
A   Fobia Social   é um transtorno de ansiedade relacionado com a dificuldade em manter relações interpessoais. Toda   timidez   que seja tão intensa a ponto de causar sofrimento ou prejuízos em qualquer esfera, sejam pessoais, sociais, profissionais, financeiros é considerada Fobia Social.
A timidez exagerada é identificada quando a exposição à situação social, como por exemplo falar diante de pessoas, fazer perguntas, paquerar provoca uma intensa e imediata ansiedade. É comum que esta pessoa até sinta um ataque de pânico ligado à situação social. A interação social é evitada, embora às vezes seja suportada com pavor. O tímido evita toda e qualquer situação onde se sinta avaliado ou julgado pelos outros. Evita se expor e se esconde em si mesmo.
Comportamento do tímido
O   tímido   se sente extremamente ansioso em qualquer situação onde imagina que será percebido e avaliado. O fóbico gostaria de passar a vida sem que percebam sua existência -  qualquer possibilidade de chamar a atenção será evitada. O fóbico social evitará qualquer roupa que chame atenção, evitará qualquer comportamento que o faça se sobressair aos demais.
O portador da   fobia social   ficará extremamente constrangido se ficar vermelho diante das pessoas, mas por sua característica mais introvertida, ficar vermelho é muito provável, a "solução" encontrada é evitar contatos com pessoas com quem ainda não tenha intimidade suficiente - e com isso estará perpetuando a Fobia Social.
Em quais situações a Fobia Social é mais evidente
A   fobia social   acontece quando uma pessoa tem muita dificuldade em se colocar em publico, apresentar trabalhos na escola, ir a festas, reuniões sociais ou de trabalho. Fóbico social é a pessoa que odeia ser o centro das atenções, mas   se sente o centro das atenções o tempo todo. Ele sabe que é tímido, sabe que é ansioso e acha que todo mundo percebe essa ansiedade logo de cara. É tão tímido a ponto de deixar de fazer suas coisas, sente que todo mundo repara nele o tempo todo, sente que em qualquer momento vai ficar morto de vergonha. O interessante é que para deixá-lo morto de   vergonha não precisa de muito, o professor falando o seu nome na chamada já basta, ele morre de vergonha estar no inicio de uma fila com a sensação de que todo mundo está olhando pra ele. O pior é que tem muita gente que sai correndo mesmo.  Não vai à festas, não fala com as pessoas, não se sentem confortáveis quando estão em sociedade. São Fóbicos sociais.
Como os amigos e familiares lidam com os Tímidos
Quem não tem   fobia social   não entende,  e pergunta “e daí se alguém te olhar?”, o    tímido responderá  “vão perceber que eu estou morrendo de vergonha, que eu estou vermelho, suando, estou sem graça, que eu não sei o que dizer”. Para o fóbico isso é a pior coisa do mundo. Alguém perceber que ele está nervoso é como passar atestado de incompetência completa. Porque o fóbico sempre pensa que o pior vai acontecer, ele sempre acha que vai gaguejar, vai tropeçar, vai passar o dia com o zíper da calça aberto, que vão rir dele, vão pensar que ele é lerdo, que ele é burro, que é esquisito. E claro que a depressão acaba aparecendo como conseqüência desta cabeça tão sofrida.
O fóbico social deseja o contato com outras pessoas?
Nem sempre. O   fóbico social   não necessariamente é bonzinho, ele pode ser muito cruel com os outros, pois pensa que estão sendo um cruéis com ele. É puramente um comportamento de compensação, no fim ele se torna um déspota pra si mesmo.
Viram o tamanho da encrenca? Porque isso? A psicologia evolucionista explica: É uma questão de sobrevivência. Para o homem primitivo sobreviver ele precisava saber que não seria atacado, e a melhor garantia de não ser atacado é saber que os outros gostam de você, então você não pode correr o risco de não gostarem de você, é questão de vida ou morte, fica muito importante não dar mancada, não errar, pra ser gostado. E é por isso que chegamos a outro ponto super importante da Fobia Social: Perfeccionismo.
Perfeccionismo
Essa é outra característica ansiosa. O fóbico social só se mete em alguma atividade social se ele tiver certeza absoluta que será o melhor no mundo naquela atividade. Só lerá um texto na frente dos outros se ele se considerar o melhor orador da face da terra. Só vai até o banco se achar que ele domina perfeitamente todos aqueles botões do caixa eletrônico.
Mas, vamos lá, quem é que consegue dominar perfeitamente tanta coisa assim? E pensando bem para uma pessoa aprender qualquer coisa que seja todo mundo passa por um período treinando, e treino é isso mesmo , é errar e acertar, mais errar do que acertar. Mas o fóbico social é não se aceita errando, quer fazer tudo perfeito desde a primeira tentativa. É claro que não vai conseguir, e não consegue porque ele é um ser humano como todo mundo.  Mas a falta de auto aceitação é muito grande, a ansiedade, a depressão são conseqüências naturais do perfeccionista.
Evitação
A resposta do    timido   é fugir da situação, é o comportamento de evitação. Não vai fazer um curso porque ouviu falar que o professor faz perguntas pros alunos, e aí ele pensa “e se eu não souber responder?” Conclusão, não vai pro tal curso, limita sua própria vida, não se permite vivenciar coisas novas, desfrutar do simples prazer de estar vivo, pois tudo vira uma catástrofe.
“O que? me colocar lá na frente fazendo papel de bobo na frente de todo mundo”. Este é o pensamento catastrófico. Nem se inscreve no curso que deseja tanto fazer e já está se vendo na frente de todo mundo passando o maior vexame. Na cabeça do fóbico, se o professor chamar alguém, ahhh vai ser ele, com certeza. Ele pensa que é sempre assim.
Tem muita gente com   timidez   que sofre, mas sofre escondido, mente pra família, mente pros amigos dizendo que não vai na festa de final de ano da empresa porque a avó ficou doente, que nada, ele tem medo de ficar lá na frente pra participar da brincadeira do amigo secreto. Imagina, todo mundo olhando e percebendo que ele está nervoso  “nem pensar... vou ficar em casa mesmo... minha casinha querida... onde ninguém me julga... ninguém olha pra mim com cara de quem está pensando que eu só faço coisa errada... que sou um atrapalhado mesmo.. lar doce lar”.
A pessoa que age assim ainda não percebeu que isso significa fuga, esquiva, limitação da vida, prejuízo pessoal, social  e muitas vezes até financeiro. Quantos negócios, quantas oportunidades de emprego as pessoas perdem se não tiverem uma vida social, se não se derem uma chance pra conhecer gente nova.
Isso sem falar na vida amorosa, quanto mais você se esconde menos chance de conhecer alguém legal pra compartilhar a vida com você .
Pra tudo na vida tem uma solução, você é que escolhe, vamos ter mais leveza na vida ou você vai continuar se prendendo.
Percepção Seletiva
A frase “É sempre assim”  é o mais claro exemplo de percepção seletiva, ou seja o timido só percebe as coisas negativas que acontecem. Se um evento negativo aconteceu com a pessoa que sofre de fobia social, com o extremamente tímido,  uma ou duas vezes na vida, pra ele a coisa aconteceu o tempo todo.
Por exemplo, se um dia ele saiu de casa com o zíper aberto, ele vai dizer que toda vez que sai sempre de casa está com o zíper aberto. Isso porque ele tem tanto medo de passar vexame, que é só o que ele vê em sua frente: Vexame!
O ser humano é pessimista por natureza,  ele não observa muito o que de fato acontece, tende a exagerar sempre o evento negativo. Uma coisa de ruim que aconteceu há 10 anos você não esquece, mas 10 coisas boas que aconteceram o mês passado é capaz de você ter que se esforçar muito pra lembrar. E o super tímido, o introvertido, tem essa característica de forma intensa.
Leitura mental
O fóbico social é excelente numa coisa,  ele é muito bom (ou pensa que é) em leitura mental, pois ele tem certeza que sabe o que os outros estão pensando “Aquele ali está pensando que eu sou um ignorante... aquele outro está pensando que aqui não é meu lugar... que eu não devia ter vindo pra cá”. E olha que quando o fóbico faz estas leituras mentais ele nem está conversando com a pessoa pra saber o que ela pensa, ele lê mentes à distância.
Eu já atendi pessoas, em   psicoterapia   , pessoas que passaram por atendimento psicológico, que deixaram a escola porque era insuportável conviver com os colegas de sala.
Atendi pessoas que recusaram empregos, bons empregos, porque teriam que apresentar relatórios, ou seja falar em publico. Atendi pessoas sem amigos porque acabam metendo os pés pelas mãos quando vão falar com as pessoas, ficam retraídos de tanto medo que tem de falar besteira.
Auto - observação
Se tem uma característica do fóbico social que é marcante, é essa coisa de ficar se auto observando,  ele fica o tempo todo verificando se sua postura está boa, se deve colocar a mão no bolso, se está falando a coisa certa, do jeito certo, se a sua roupa está adequada, se faz trejeitos com o rosto, se os outros estão com roupa mais sociais ou mais esportes. E caso ele considere que não está adequado o sofrimento emocional é certo.
Uma coisa terrível pro fóbico social é quando todo mundo está de calça comprida e ele de bermuda, ou todo mundo de calça comprida e ela de saia, todo mundo de cabelo comprido e ele de cabelo curto. Isso é a morte, o sofrimento emocional é desproporcional.
A pessoa com fobia social, o tímido exagerado, a pessoa que é extremamente retraída,  precisa de se perder no meio da multidão, ele não quer que ninguém saiba que ele existe. Ela acha que todo mundo está olhando  porque ele está de chinelo, por exemplo, por mais que alguém diga que aquilo que ela está usando chama-se rasterinha, está na moda, mas se naquela lugar ninguém está usando esse calçado pra ela significa que também não poderia usar. Quando o fóbico coloca uma coisa na cabeça, está colocado!
Ele desiste de sair de casa, nunca vai conseguir saber qual é a roupa certa.
Eu sei que quem não passa por isso que eu estou falando deve estar pensando “mas tem gente que faz isso consigo mesmo?”
Qual a solução para o tímido?
A minha proposta é a terapia, tanto a Terapia Cognitiva Comportamental como a psicanálise trabalham os pensamentos irracionais envolvidos na timidez. Muitas vezes você  pode nem se dar conta de que pensamentos são estes mas, estão te causando sofrimento.
Uma terapia bem feita modifica as atitudes das pessoas fóbicas, transforma comportamentos disfuncionais em comportamentos espontâneos, elimina as “travas” emocionais. As pessoas saem da terapia com pensamentos melhores e novas e melhores atitudes.
Como a terapia soluciona o problema do tímido ou do fóbico social
A proposta tanto da Terapia Cognitiva Comportamental como da psicanálise é oferecer ferramentas para que esta pessoa aprenda novas formas de interagir. Uma das técnicas utilizadas pelo   psicólogo   é o Treino em Habilidades Sociais - uma oportunidade de adquirir novas atitudes no meio social.
Outra técnica da Terapia Cognitiva Comportamental usada pelo   psicólogo   é a Reestruturação Cognitiva - Através da ferramenta RPD, registro de pensamentos disfuncionais, o psicólogo ensina mudança de padrões de pensamento. O resultado será uma "cabeça" mais leve nas relações sociais e comportamentos mais espontâneos.
A psicoterapia trabalha fazendo a reestruturação cognitiva, que são técnicas para a correção dos pensamentos disfuncionais, controlamos os sintomas da ansiedade, fazemos o treino de habilidades sociais, identificamos de onde tudo isso começou, porque você se tornou assim, porque é claro que não nasceu assim  mesmo que tenha algum componente genético alguma coisa intensificou isso, pois a fobia social é sempre aprendida e sendo assim a gente pode desaprende-la. Identificamos qual é o gerador da ansiedade.
A lição de casa da terapia é um ponto bem importante, pois é a oportunidade de continuar trabalhando, e consolidando os ganhos da terapia durante a semana toda.
A fobia social não melhora sozinha, pode piorar,  porque muitas vezes a pessoa descobre que o álcool funciona como um “amenizador” ou a pessoa com fobia social pode decidir simplesmente não ter mais contatos, deixa de sair de casa pois assim não se sente ansioso,  só que também não vive.
Atendi uma paciente que não dirigia, tinha carro próprio, mas não saia de carro por medo de ser criticada no transito,  tinha pavor daquelas benditas frases “Vai pra casa dona Maria” . Alguns fóbicos sociais nem admitem que não dirigem por medo de serem criticados por outras pessoas, abrem mão de um conforto ao qual tem direito.
Conseqüências em manter uma timidez não tratada
As conseqüências de quem tem fobia social, além do sofrimento da solidão, vão desde o raciocínio distorcido, que são aqueles pensamentos totalmente irracionais até o famoso “lubrificante social” - o álcool. O perigo é a pessoa se entregar ao álcool pra ficar mais solta, e isso acontece muito,  muitas vezes até os amigos incentivam pois já ouvi pessoas dizendo assim umas para outras “Nossa você fica muito mais legal quando bebe”, e sem querer estão induzindo uma dependência química .
E então o que se deve fazer. O que dizer para o fóbico social? Diga que isso tem como cura. Essa pessoa precisa fazer uma terapia se conhecer e aprender a modificar seus pensamentos irracionais,  mudar os comportamentos limitantes.
As dificuldades do fóbico social vão além do uso de álcool mas, também  aparecem as dificuldades sexuais, porque pessoas tímidas têm dificuldade em se expressar, comunicar seus desejos, além de morrer de ansiedade quanto ao seu desempenho, morre de medo do outro não gostar dela.
A verdade é que o fóbico não vive o presente, ele fica obcecado com as coisas que já deram erradas uma vez, e obcecado, com medo, do que ainda está por vir “o que vão dizer? o que vai acontecer?”.
Os exageradamente tímidos não aproveitam o momento, ficam se observam tanto  que acabam não conseguindo prestar atenção no que está sendo dito, não conseguem ser espontâneos, e  nem participar das conversas.
Fica deprimido, com baixa auto-estima e acaba envolvido nesse ciclo vicioso, perpetuado o problema.
Como uma pessoa se torna um fóbico social
Para entender como a timidez exagerada começa devemos considerar que uma pessoa seja naturalmente tímida, isso é aceitável, mas tem famílias que se preocupam e cobram demais da criança, eles acham que a criança não está correspondendo às expectativas e começam a dar broncas “ faz isso desse jeito... fale direito...” e é aí que começa a criação de um fóbico social, a criança vai se fechando, precisa de um jeito de se defender dessas cobranças, vai ficando insegura, não sabe mais o que fazer, então ela desiste de se defender e se fecha em sua insegurança.
Timidez e auto estima
A auto-estima tem cinco pilares básicos: poder, prestígio, segurança, afetividade e liberdade. São os 5 pilares para alguém se sentir bem no mundo.
A  timidez está diretamente relacionada à segurança. A insegurança gera impotência. Se você se sente inseguro você  acha que não tem capacidade para fazer nada, você se fecha.
Uma pessoa insegura tende a desenvolver uma personalidade perfeccionista, que é o jeito que ela conseguiu pra compensar a insegurança e a impotência, e quando a pessoa quer a perfeição em tudo acaba transformando a vida num ritual muito desgastante. Ou seja, para que este tímido se sinta seguro ele se torna um grande especialista. O problema é que o perfeccionista se compara demais com os outros e se nivela por baixo, sempre acha que é pior que todo mundo e se sente impotente.
Na verdade a raiz do problema é que o indivíduo se inibe para não fazer feio, os tímidos estão sempre preocupados em ser discretos,  sempre se comportando como quem quer “desaparecer”.
Resumindo
Fobia social é o medo persistente e irracional do indivíduo de ser julgado negativamente por outras pessoas, o resultado é a evitação de situações que envolvam contato social ou a possibilidade de ser observado.
Exemplo: falar em público, comer ou beber diante de outras pessoas, interagir com os sexo oposto, etc.
A pessoa com fobia social, o extremamente tímido e inseguro, pode acabar isolado do mundo. Metade dos fóbicos desenvolvem uma depressão muito forte. Muita gente procura terapia para tratar a depressão mas quando é avaliado descobre uma forte fobia social como causa principal de seu sofrimento.
A fobia social pode ser tratada em terapia individual. As primeiras sessões são destinadas a avaliação, o psicólogo precisa conhecer a dinâmica emocional de seu paciente para identifica o diagnóstico correto. A partir deste ponto iniciamos as técnicas e estratégias da terapia cognitiva comportamental e psicanálise .

O que é Fobia Social

A   Fobia Social   é um transtorno de ansiedade relacionado com a dificuldade em manter relações interpessoais. Toda   timidez   que seja tão intensa a ponto de causar sofrimento ou prejuízos em qualquer esfera, sejam pessoais, sociais, profissionais, financeiros é considerada Fobia Social.
A timidez exagerada é identificada quando a exposição à situação social, como por exemplo falar diante de pessoas, fazer perguntas, paquerar provoca uma intensa e imediata ansiedade. É comum que esta pessoa até sinta um ataque de pânico ligado à situação social. A interação social é evitada, embora às vezes seja suportada com pavor. O tímido evita toda e qualquer situação onde se sinta avaliado ou julgado pelos outros. Evita se expor e se esconde em si mesmo.

Comportamento do tímido

O   tímido   se sente extremamente ansioso em qualquer situação onde imagina que será percebido e avaliado. O fóbico gostaria de passar a vida sem que percebam sua existência -  qualquer possibilidade de chamar a atenção será evitada. O fóbico social evitará qualquer roupa que chame atenção, evitará qualquer comportamento que o faça se sobressair aos demais.
O portador da   fobia social   ficará extremamente constrangido se ficar vermelho diante das pessoas, mas por sua característica mais introvertida, ficar vermelho é muito provável, a "solução" encontrada é evitar contatos com pessoas com quem ainda não tenha intimidade suficiente - e com isso estará perpetuando a Fobia Social.

Em quais situações a Fobia Social é mais evidente

A   fobia social   acontece quando uma pessoa tem muita dificuldade em se colocar em publico, apresentar trabalhos na escola, ir a festas, reuniões sociais ou de trabalho. Fóbico social é a pessoa que odeia ser o centro das atenções, mas   se sente o centro das atenções o tempo todo. Ele sabe que é tímido, sabe que é ansioso e acha que todo mundo percebe essa ansiedade logo de cara. É tão tímido a ponto de deixar de fazer suas coisas, sente que todo mundo repara nele o tempo todo, sente que em qualquer momento vai ficar morto de vergonha. O interessante é que para deixá-lo morto de   vergonha não precisa de muito, o professor falando o seu nome na chamada já basta, ele morre de vergonha estar no inicio de uma fila com a sensação de que todo mundo está olhando pra ele. O pior é que tem muita gente que sai correndo mesmo.  Não vai à festas, não fala com as pessoas, não se sentem confortáveis quando estão em sociedade. São Fóbicos sociais.

Como os amigos e familiares lidam com os Tímidos

Quem não tem   fobia social   não entende,  e pergunta “e daí se alguém te olhar?”, o    tímido responderá  “vão perceber que eu estou morrendo de vergonha, que eu estou vermelho, suando, estou sem graça, que eu não sei o que dizer”. Para o fóbico isso é a pior coisa do mundo. Alguém perceber que ele está nervoso é como passar atestado de incompetência completa. Porque o fóbico sempre pensa que o pior vai acontecer, ele sempre acha que vai gaguejar, vai tropeçar, vai passar o dia com o zíper da calça aberto, que vão rir dele, vão pensar que ele é lerdo, que ele é burro, que é esquisito. E claro que a depressão acaba aparecendo como conseqüência desta cabeça tão sofrida.

O fóbico social deseja o contato com outras pessoas?

Nem sempre. O   fóbico social   não necessariamente é bonzinho, ele pode ser muito cruel com os outros, pois pensa que estão sendo um cruéis com ele. É puramente um comportamento de compensação, no fim ele se torna um déspota pra si mesmo.
Viram o tamanho da encrenca? Porque isso? A psicologia evolucionista explica: É uma questão de sobrevivência. Para o homem primitivo sobreviver ele precisava saber que não seria atacado, e a melhor garantia de não ser atacado é saber que os outros gostam de você, então você não pode correr o risco de não gostarem de você, é questão de vida ou morte, fica muito importante não dar mancada, não errar, pra ser gostado. E é por isso que chegamos a outro ponto super importante da Fobia Social: Perfeccionismo.

Perfeccionismo

Essa é outra característica ansiosa. O fóbico social só se mete em alguma atividade social se ele tiver certeza absoluta que será o melhor no mundo naquela atividade. Só lerá um texto na frente dos outros se ele se considerar o melhor orador da face da terra. Só vai até o banco se achar que ele domina perfeitamente todos aqueles botões do caixa eletrônico.
Mas, vamos lá, quem é que consegue dominar perfeitamente tanta coisa assim? E pensando bem para uma pessoa aprender qualquer coisa que seja todo mundo passa por um período treinando, e treino é isso mesmo , é errar e acertar, mais errar do que acertar. Mas o fóbico social é não se aceita errando, quer fazer tudo perfeito desde a primeira tentativa. É claro que não vai conseguir, e não consegue porque ele é um ser humano como todo mundo.  Mas a falta de auto aceitação é muito grande, a ansiedade, a depressão são conseqüências naturais do perfeccionista.

Evitação

A resposta do    timido   é fugir da situação, é o comportamento de evitação. Não vai fazer um curso porque ouviu falar que o professor faz perguntas pros alunos, e aí ele pensa “e se eu não souber responder?” Conclusão, não vai pro tal curso, limita sua própria vida, não se permite vivenciar coisas novas, desfrutar do simples prazer de estar vivo, pois tudo vira uma catástrofe.
“O que? me colocar lá na frente fazendo papel de bobo na frente de todo mundo”. Este é o pensamento catastrófico. Nem se inscreve no curso que deseja tanto fazer e já está se vendo na frente de todo mundo passando o maior vexame. Na cabeça do fóbico, se o professor chamar alguém, ahhh vai ser ele, com certeza. Ele pensa que é sempre assim.
Tem muita gente com   timidez   que sofre, mas sofre escondido, mente pra família, mente pros amigos dizendo que não vai na festa de final de ano da empresa porque a avó ficou doente, que nada, ele tem medo de ficar lá na frente pra participar da brincadeira do amigo secreto. Imagina, todo mundo olhando e percebendo que ele está nervoso  “nem pensar... vou ficar em casa mesmo... minha casinha querida... onde ninguém me julga... ninguém olha pra mim com cara de quem está pensando que eu só faço coisa errada... que sou um atrapalhado mesmo.. lar doce lar”.
A pessoa que age assim ainda não percebeu que isso significa fuga, esquiva, limitação da vida, prejuízo pessoal, social  e muitas vezes até financeiro. Quantos negócios, quantas oportunidades de emprego as pessoas perdem se não tiverem uma vida social, se não se derem uma chance pra conhecer gente nova.
Isso sem falar na vida amorosa, quanto mais você se esconde menos chance de conhecer alguém legal pra compartilhar a vida com você.
Pra tudo na vida tem uma solução, você é que escolhe, vamos ter mais leveza na vida ou você vai continuar se prendendo.

Percepção Seletiva

A frase “É sempre assim”  é o mais claro exemplo de percepção seletiva, ou seja o timido só percebe as coisas negativas que acontecem. Se um evento negativo aconteceu com a pessoa que sofre de fobia social, com o extremamente tímido,  uma ou duas vezes na vida, pra ele a coisa aconteceu o tempo todo.
Por exemplo, se um dia ele saiu de casa com o zíper aberto, ele vai dizer que toda vez que sai sempre de casa está com o zíper aberto. Isso porque ele tem tanto medo de passar vexame, que é só o que ele vê em sua frente: Vexame!
O ser humano é pessimista por natureza,  ele não observa muito o que de fato acontece, tende a exagerar sempre o evento negativo. Uma coisa de ruim que aconteceu há 10 anos você não esquece, mas 10 coisas boas que aconteceram o mês passado é capaz de você ter que se esforçar muito pra lembrar. E o super tímido, o introvertido, tem essa característica de forma intensa.

Leitura mental

O fóbico social  é muito bom (ou pensa que é) em leitura mental, pois ele tem certeza que sabe o que os outros estão pensando “Aquele ali está pensando que eu sou um ignorante... aquele outro está pensando que aqui não é meu lugar... que eu não devia ter vindo pra cá”. E olha que quando o fóbico faz estas leituras mentais ele nem está conversando com a pessoa pra saber o que ela pensa, ele lê mentes à distância.
Eu já atendi pessoas, em   psicoterapia   , pessoas que passaram por atendimento psicológico, que deixaram a escola porque era insuportável conviver com os colegas de sala.
Atendi pessoas que recusaram empregos, bons empregos, porque teriam que apresentar relatórios, ou seja falar em publico. Atendi pessoas sem amigos porque acabam metendo os pés pelas mãos quando vão falar com as pessoas, ficam retraídos de tanto medo que tem de falar besteira.

Auto - observação

Uma característica do fóbico social  marcante é o habito da auto observação. Ficar o tempo todo verificando se sua postura está boa, se deve colocar a mão no bolso, se está falando a coisa certa, do jeito certo, se a sua roupa está adequada, se faz trejeitos com o rosto, se os outros estão com roupa mais sociais ou mais esportes. E caso ele considere que não está adequado o sofrimento emocional é certo.
Uma coisa terrível pro fóbico social é quando todo mundo está de calça comprida e ele de bermuda, ou todo mundo de calça comprida e ela de saia, todo mundo de cabelo comprido e ele de cabelo curto. Isso é a morte, o sofrimento emocional é desproporcional.
A pessoa com fobia social, o tímido exagerado, a pessoa que é extremamente retraída,  precisa de se perder no meio da multidão, ele não quer que ninguém saiba que ele existe. Ela acha que todo mundo está olhando  porque ele está de chinelo, por exemplo, por mais que alguém diga que aquilo que ela está usando chama-se rasterinha, está na moda, mas se naquela lugar ninguém está usando esse calçado pra ela significa que também não poderia usar. Quando o fóbico coloca uma coisa na cabeça, está colocado!
Ele desiste de sair de casa, nunca vai conseguir saber qual é a roupa certa.
Eu sei que quem não passa por isso que eu estou falando deve estar pensando “mas tem gente que faz isso consigo mesmo?”

Qual a solução para o tímido?

A minha proposta é a terapia, tanto a Terapia Cognitiva Comportamental como a psicanálise trabalham os pensamentos irracionais envolvidos na timidez. Muitas vezes você  pode nem se dar conta de que pensamentos são estes mas, estão te causando sofrimento.
Uma terapia bem feita modifica as atitudes das pessoas fóbicas, pode transformar comportamentos disfuncionais em comportamentos espontâneos, e eliminar as “travas” emocionais. As pessoas podem sair da psicoterapia com pensamentos melhores e novas e melhores atitudes.

Como a psicoterapia trabalha o problema do tímido ou do fóbico social

A proposta tanto da Terapia Cognitiva Comportamental como da psicanálise é oferecer ferramentas para que esta pessoa aprenda novas formas de interagir. Uma das técnicas utilizadas pelo   psicólogo   é o Treino em Habilidades Sociais - uma oportunidade de adquirir novas atitudes no meio social.
Outra técnica da Terapia Cognitiva Comportamental usada pelo   psicólogo   é a Reestruturação Cognitiva - Através da ferramenta RPD, registro de pensamentos disfuncionais, o psicólogo ensina mudança de padrões de pensamento. O resultado será uma "cabeça" mais leve nas relações sociais e comportamentos mais espontâneos.
A psicoterapia trabalha fazendo a reestruturação cognitiva, que são técnicas para a correção dos pensamentos disfuncionais, controlamos os sintomas da ansiedade, fazemos o treino de habilidades sociais, identificamos de onde tudo isso começou, porque você se tornou assim, porque é claro que não nasceu assim  mesmo que tenha algum componente genético alguma coisa intensificou isso, pois a fobia social é sempre aprendida e sendo assim a gente pode desaprende-la. Identificamos qual é o gerador da ansiedade.
A lição de casa da terapia é um ponto bem importante, pois é a oportunidade de continuar trabalhando, e consolidando os ganhos da terapia durante a semana toda.
Dificilmente a fobia social melhora sozinha. Muitas vezes o timido descobre que o álcool funciona como um “amenizador” ou a pessoa com fobia social pode decidir simplesmente não ter mais contatos, deixa de sair de casa pois assim não se sente ansioso,  mas também não vive.
Atendi uma paciente que não dirigia, tinha carro próprio, mas não saia de carro por medo de ser criticada no transito,  tinha pavor daquelas benditas frases “Vai pra casa dona Maria” . Alguns fóbicos sociais nem admitem que não dirigem por medo de serem criticados por outras pessoas, abrem mão de um conforto ao qual tem direito.

Conseqüências em manter uma timidez não tratada

As conseqüências de quem tem fobia social, além do sofrimento da solidão, vão desde o raciocínio distorcido, que são aqueles pensamentos totalmente irracionais até o famoso “lubrificante social” - o álcool. O perigo é a pessoa se entregar ao álcool pra ficar mais solta, e isso acontece muito,  muitas vezes até os amigos incentivam pois já ouvi pessoas dizendo assim umas para outras “Nossa você fica muito mais legal quando bebe”, e sem querer estão induzindo uma dependência química .
O que dizer para o fóbico social? Diga que tem tratamento. Essa pessoa precisa fazer psicoterapia  e aprender a modificar seus pensamentos irracionais,  mudar os comportamentos limitantes.
As dificuldades do fóbico social vão além do uso de álcool, também  aparecem as dificuldades sexuais, pois pessoas tímidas têm dificuldade em se expressar, comunicar seus desejos, além de morrer de ansiedade quanto ao seu desempenho, morre de medo do outro não gostar dela.
A verdade é que o fóbico não vive o presente,  fica obcecado com as coisas que já deram erradas uma vez, e com medo do que ainda está por vir “o que vão dizer? o que vai acontecer?”.
Os exageradamente tímidos não aproveitam o momento, ficam se observam tanto  que acabam não conseguindo prestar atenção no que está sendo dito, não conseguem ser espontâneos, e  nem participar das conversas.
Pode ficar deprimido, com baixa auto-estima e acaba envolvido nesse ciclo vicioso, perpetuado o problema.

Como uma pessoa se torna um fóbico social

Para entender como a timidez exagerada começa devemos considerar que uma pessoa possa ser naturalmente tímida, isso é aceitável, mas tem famílias que se preocupam e cobram demais da criança, eles acham que a criança não está correspondendo às expectativas e começam a dar broncas “ faz isso desse jeito... fale direito...” e é aí que começa a criação de um fóbico social, a criança vai se fechando, precisa de um jeito de se defender dessas cobranças, vai ficando insegura, não sabe mais o que fazer, então ela desiste de se defender e se fecha em sua insegurança.
este é apenas um exemplo, as causas podem ser as mais diversas e caad uma pode ser identificada no estudo de sua história pessoal.

Timidez e auto estima

A auto-estima tem cinco pilares básicos: poder, prestígio, segurança, afetividade e liberdade. São os 5 pilares para alguém se sentir bem no mundo.
A  timidez está diretamente relacionada à segurança. A insegurança gera impotência. Se você se sente inseguro você  acha que não tem capacidade para fazer nada, você se fecha.
Uma pessoa insegura tende a desenvolver uma personalidade perfeccionista, que é o jeito que ela conseguiu pra compensar a insegurança e a impotência, e quando a pessoa quer a perfeição em tudo acaba transformando a vida num ritual muito desgastante. Ou seja, para que este tímido se sinta seguro ele se torna um grande especialista. O problema é que o perfeccionista se compara demais com os outros e se nivela por baixo, sempre acha que é pior que todo mundo e se sente impotente.
Na verdade a raiz do problema é que o indivíduo se inibe para não fazer feio, os tímidos estão sempre preocupados em ser discretos,  sempre se comportando como quem quer “desaparecer”.

Resumindo

Fobia social é o medo persistente e irracional do indivíduo em ser julgado negativamente por outras pessoas, o resultado é a evitação de situações que envolvam contato social ou a possibilidade de ser observado.
Exemplo: falar em público, comer ou beber diante de outras pessoas, interagir com os sexo oposto, etc.
A pessoa com fobia social, o extremamente tímido e inseguro, pode acabar isolado do mundo. Metade dos fóbicos desenvolvem uma depressão muito forte. Muita gente procura terapia para tratar a depressão mas quando é avaliado descobre uma forte fobia social como causa principal de seu sofrimento.
A fobia social pode ser tratada em terapia individual. As primeiras sessões são destinadas a avaliação, o psicólogo precisa conhecer a dinâmica emocional de seu paciente para identifica o diagnóstico correto. A partir deste ponto iniciamos as técnicas e estratégias da terapia cognitiva comportamental e psicanálise .

timidez carreira Entrevista cedida pela psicóloga Marisa de Abreu para o Jornal A Cidade - Ribeirão Preto

Timidez e carreira

Quais as estratégias que o profissional considerado tímido pode usar para ter sucesso nos negócios

 

O tímido pode usar as estratégias que o psicólogo usa no processo psicoterapêutico com meta de superar a timidez. Estas estratégias costumam ser aplicadas de forma  individualizada, conforme as necessidades e pontos fracos de cada um, mas de forma geral, e focando o ambiente e carreira profissional. O que trabalhamos em terapia é:
Identificar quais comportamentos necessitam ser desenvolvidos – por exemplo, para uma pessoa pode ser muito importante que aprenda a falar e expor suas ideias em reuniões de negócios, para outra pode ser mais importante desinibir-se para fazer ligações e falar ao telefone, outros já precisam de vencer a timidez e tenham iniciativas como por exemplo apresentar seus projetos à chefia.
- Descrever cada comportamento em passos pequenos. Por exemplo, a pessoa que precisa desenvolver habilidades em falar em reuniões pode identificar os passos:
1- Vestir uma roupa adequada a reunião do dia.
2- Chegar mais cedo para ocupar uma cadeira central de forma a não precisar falar muito alto para ser ouvido.
3- Preparar o material de forma a sentir muita segurança quanto ao conteúdo a ser dito.
4- Ao chegar iniciar com um “bom dia” aos colegas de trabalho em tom mais alto que o usual.
5- Preparar uma pequena frase para ser dita antes de estar pronto para descrever toda uma ideia.
6- Treinar a observar e entender quando é o momento certo, e elegante, de falar, sem cortar as outras pessoas mas também sem esperar por ser convidado a falar.
7- etc.
O tímido também pode identificar as origens desta característica. Alguns são tímidos por personalidade, ou seja, nasceram assim. Outros podem ter passados por situações onde foram censurados, desmerecidos, ridicularizados e assim acabaram por bloquear a espontaneidade.  Ao identificar a origem fica mais fácil fazer uma reorganização cognitiva destes acontecimentos e mudar a carga de valor para cada situação.
A compreensão de alguns pontos também podem ajudar muito os tímidos, como por exemplo perceber que não precisam ser astros de televisão para serem bem sucedidos nos negócios, mas precisam dominar apenas os momentos nos quais seus negócios precisam de sua atitude. Com isto em mente a auto cobrança já pode diminuir bastante.

Gostará de ler também:

solidão timidezSolidão X timidez

 

 

vencer timidezComo vencer a timidez

agende sua comsulta Escolha aqui seu Psicologo
Quanto custa a psicoterapia e informações gerais


Consulta com psicólogo - Agende aqui


*O material deste site é informativo, não substitui a terapia ou psicoterapia oferecida por um psicólogo.

Dicas e Tratamentos

Agende uma Consulta

marcar_consulta

Cómo chegar

Unidade I: Rua Bela Cintra, 968, São Paulo ( Veja o mapa )

Unidade II: Rua Frei Caneca, 33, São Paulo ( Veja o mapa )

Fone central: (11) 3262-0621

Compartilhe!