Para agendar sua consulta
entre em contato:
(11) 3262-0621 / (11) 99787-4512.

Atendimento on-line ou presencial na região da Av Paulista. Rua Bela Cintra, 968. - (11) 3262-0621 - Agendamento pelo WhatsApp (11) 99787-4512

  • Início
  • Tratamento para carência afetiva e seus sintomas

Tratamento para carência afetiva e seus sintomas

Muitas vezes a vivência da carência afetiva está associada a uma infância pobre em afeto na relação com cuidadores, em especial os pais.

A carência afetiva também pode gerar alterações físicas e comportamentais, notadamente em crianças pequenas.

Esse tipo de experiência pode vir da crença de que precisamos de outras pessoas para sermos felizes.

Apesar de sermos seres sociais, uma saúde mental de qualidade envolve o desenvolvimento de uma convivência benéfica com o nosso eu.

Às vezes, é como se a pessoa que experimenta a carência afetiva nunca tivesse atenção, carinho e amor suficientes, provocando cobranças sem fim que desgastam seus relacionamentos.

Baixar E-book

Por que sentimos carência afetiva?

A carência afetiva acontece principalmente quando sentimos falta de afeto e/ou falta de atenção de outra pessoa.

A própria experiência de ficar sozinho pode ser um desafio para muitas pessoas. Inclusive, durante a atual pandemia, destacadamente em seu início, muitos de nós experimentamos um isolamento social que nos colocou face a face com nossa solidão.

Essa vivência também pode ser encarada como uma oportunidade de maior intimidade conosco. É claro que dependendo do caso a carência afetiva pode ser muito forte e se tornar um empecilho para darmos uma chance para essa descoberta de autoconhecimento.

De outro lado, a carência afetiva pode surgir como uma marca de poucas trocas afetuosas com nossos cuidadores na infância, especialmente nossos pais.

E mesmo que tenhamos vivido um contato pobre, no sentido afetuoso da palavra, ainda fantasiamos, mesmo adultos, com uma cumplicidade afetiva com outras pessoas. Porém esse desejo pode se tornar um obstáculo para que as pessoas se aproximem de nós e possa ocorrer essa troca afetuosa.

Sintomas de carência afetiva

Alguns sinais que podem identificar a carência afetiva estão diretamente relacionados a comportamentos, ideias e crenças sobre relacionamentos.

O medo da rejeição pelo outro pode fazer com que a pessoa que sofre a carência afetiva se submeta a condições menos do que excelentes para si num relacionamento.

Pela crença de que não merece um tratamento ou companhia melhor a pessoa se deixa ficar numa relação nociva.

A pessoa vive uma constante tensão gerada pelo medo de desagradar o outro, ela vai suportando um estresse cada vez maior que pode, inclusive, gerar sintomas de ansiedade e depressão.

Além disso, é comum que haja muito ciúmes numa relação em que as pessoas lidam com carência afetiva.

Já que existe uma insegurança sobre si mesmo de um ou de ambos os parceiros.

Paradoxalmente a carência afetiva também pode se expressar como um movimento constante de afastamento dos outros, numa tentativa de se proteger de possíveis rejeições.

Relacionamentos abusivos e carência afetiva

A pessoa que vivencia a carência afetiva muitas vezes pode se envolver em relacionamentos abusivos onde a outra pessoa age de modo manipulador para perpetuar uma relação violenta.

A falta de confiança em si mesmo mantém a pessoa presa a um abusador que, entre outros métodos, usa de violência psicológica para explorar a baixa autoestima da sua vítima.

Em alguns casos esse tipo de abuso pode desencadear agressões físicas e até mesmo a morte da vítima.

Refletindo sobre carência afetiva

Para encontrar uma solução para o problema da carência afetiva o primeiro passo é reconhecer o problema.

E para que isso aconteça talvez você deva se perguntar como você se relaciona com as outras pessoas?

O que você espera e o que você acredita que as pessoas esperam de você?

Essas e outras questões podem direcionar sua atenção para a maneira como você se relaciona com os outros e como você está lidando com suas expectativas, e como você se vê nessas relações.

Dicas para lidar com a carência afetiva

Se pudéssemos indicar uma direção genérica a alguém que se sente carente, talvez a principal dica para lidar com a carência afetiva seria aceitar-se do jeito que você é e buscar sua força nessa identidade.

Podemos também citar outras indicações relacionadas à superação da carência afetiva a seguir:

  • Aumentar sua autoestima com modelos mais reais e próximos a você e sua realidade podem ajudar a lidar com uma expectativa irreal sobre os relacionamentos.
  • Aprenda a valorizar-se e aproveite a própria companhia descobrindo mais sobre seus gostos e desejos e trabalhando para satisfazê-los na medida do possível.
  • Lembre-se de que ninguém pode completar você, mas somente lhe complementar.

Marcar Consulta

Como tratar carência afetiva?

Para tratar a carência afetiva ocasionalmente podemos precisar de ajuda externa.

Contar com o apoio de familiares e amigos para lidar com nossa carência afetiva pode ser um começo mas também pode haver uma dificuldade inerente a esse contato.

Então você pode contar com a psicologia para lhe auxiliar para lidar com sua carência afetiva.

Há muitas opções de tratamento para carência afetiva. A psicologia oferece diferentes psicoterapias a partir de diferentes teorias e práticas.

Se você se identificou com algum aspecto do texto saiba que há solução para o problema de carência afetiva.

Busque ajuda profissional. Marque uma consulta conosco.

ImprimirEmail

Marisa de Abreu Alves
Psicóloga
CRP 06/29493


psi2

Escolha Aqui seu Psicólogo - Quanto Custa a Psicoterapia? - Informações Gerais
Consulta com Psicólogo - Agende Aqui

*O material deste site é informativo, não substitui a terapia ou psicoterapia oferecida por um psicólogo.
Escolha aqui seu Psicólogo
Quanto custa a psicoterapia
Informações gerais
Consulta com psicólogo
Agende
aqui

AGENDE SUA CONSULTA

(11) 3262-0621 / Envie Whatsapp (11) 99787-4512

Unidade Paulista

Rua Bela Cintra, 968
(Av. Paulista)