Skip to main content

Transtorno de Personalidade Borderline: o que é e principais causas

Conheça as principais razões que desencadeiam o Transtorno Borderline e o que isso significa para a Saúde Mental 

O Transtorno de Personalidade Borderline (TPB) é uma condição psicológica multifacetada que impacta profundamente a vida daqueles que a experimentam. Ele influencia não apenas os pensamentos, sentimentos e comportamentos de uma pessoa, mas também suas relações interpessoais, sua autoimagem e suas atividades no dia a dia. Embora sua prevalência seja significativa, muitas vezes é subestimada ou mal interpretada pela sociedade em geral, o que pode resultar em estigmatização e dificuldades no acesso ao tratamento adequado. 

A complexidade do TPB exige uma compreensão abrangente e empática para melhor apoiar aqueles que enfrentam essa condição desafiadora. É neste contexto que o presente artigo se propõe a desvendar o que é o Transtorno de Personalidade Borderline e suas principais causas.

Como é uma pessoa com transtorno borderline? 

Pessoas diagnosticadas com transtorno de personalidade borderline vivenciam um turbilhão emocional que pode ser avassalador. Suas emoções são como ondas violentas em um mar tempestuoso, oscilando entre extremos de intensidade que podem ser difíceis de controlar. Essas flutuações emocionais frequentemente desencadeiam uma montanha-russa de sentimentos, levando-os de momentos de euforia a profundos períodos de desespero em questão de minutos. Ademais, a percepção de si mesmos e dos outros é constantemente distorcida, levando a uma auto imagem fragmentada e confusa. Essas pessoas podem se ver como vilões ou vítimas, oscilando entre um senso inflado de auto importância e uma autoestima profundamente abalada. Essa instabilidade emocional se reflete em seus relacionamentos, que muitas vezes são marcados por uma série de altos e baixos. 

Nesse sentido, eles podem se apegar freneticamente às pessoas ao seu redor, buscando desesperadamente validação e apoio, apenas para serem repelidos por medo de rejeição ou abandono. Essa insegurança emocional pode levar a comportamentos impulsivos e autodestrutivos, como abuso de substâncias, automutilação ou envolvimento em relacionamentos abusivos. Assim, a vida de uma pessoa com transtorno borderline é uma montanha-russa emocional constante, repleta de desafios e lutas diárias para encontrar estabilidade e paz interior.

No entanto, é importante salientar que a descrição acima refere-se a uma explanação ampla do transtorno, ou seja, não podemos generalizar que todas as pessoas diagnosticadas passarão exatamente pelas mesmas coisas e com a mesma intensidade. Cada caso é um caso, e é imprescindível uma avaliação com um profissional qualificado e um acompanhamento psicológico para entender as nuances e o que determinado modo de funcionar psíquico representa para cada um.

Qual a maior característica do borderline? 

Uma das características mais distintivas e desafiadoras do Transtorno de Personalidade Borderline (TPB) é a extrema dificuldade que os indivíduos enfrentam ao tentar regular suas emoções. Para eles, as emoções não são simplesmente sentimentos passageiros, mas sim tempestades emocionais que podem varrer suas vidas em um instante. Essas emoções são como chamas incontroláveis, que podem ser acionadas por gatilhos aparentemente insignificantes, como um olhar mal interpretado ou uma palavra mal colocada. Essa montanha-russa emocional pode levá-los de um estado de euforia a um abismo de desespero em questão de segundos, deixando-os completamente vulneráveis e desamparados. 

A intensidade dessas emoções pode ser avassaladora, dominando completamente suas mentes e tornando difícil distinguir a realidade da fantasia. Assim, a dificuldade em regular as emoções é uma característica central do TPB que permeia todas as áreas da vida daqueles que o vivenciam, tornando cada dia uma batalha árdua pela estabilidade emocional.

Por que uma pessoa se torna borderline? 

As razões por trás do desenvolvimento do Transtorno de Personalidade Borderline (TPB) são profundamente complexas e multifacetadas. Embora ainda não se tenha uma compreensão completa das causas exatas, evidências sugerem que uma interação complexa entre fatores genéticos, biológicos e ambientais desempenha um papel significativo nesse processo.

Geneticamente, algumas pessoas podem ter uma predisposição hereditária para o TPB, tornando-as mais suscetíveis a desenvolver a condição quando expostas a certos desencadeadores ambientais. Ademais, alterações em certas áreas do cérebro, particularmente aquelas envolvidas no processamento emocional e no controle dos impulsos, também podem contribuir para o desenvolvimento do transtorno.

No entanto, o ambiente em que uma pessoa cresce desempenha um papel crucial no desenvolvimento do TPB. Traumas na infância, como:

  • abuso emocional, físico ou sexual
  • negligência parental
  • instabilidade familiar

Podem criar um ambiente tóxico que afeta profundamente o desenvolvimento emocional e psicológico da criança. Essas experiências traumáticas podem levar a dificuldades na regulação emocional, problemas de apego e uma auto imagem fragmentada, todos os quais são traços comuns do TPB.

Além dos contextos mencionados anteriormente, eventos estressantes na vida adulta, como perda de entes queridos, separações ou abuso, também podem desempenhar um papel no desencadeamento ou agravamento do TPB em pessoas que já têm uma predisposição genética ou histórico de trauma na infância.

Portanto, é evidente que o desenvolvimento do Transtorno de Personalidade Borderline é o resultado de uma interação complexa entre fatores genéticos, biológicos e ambientais. Uma compreensão abrangente desses fatores é essencial para melhorar a prevenção, diagnóstico e tratamento dessa condição mental desafiadora.

Agende consulta para transtorno de personalidade

Qual a diferença entre transtorno bipolar e borderline? 

Embora o Transtorno Bipolar e o Transtorno de Personalidade Borderline (TPB) possam apresentar sobreposições em certos aspectos, é importante reconhecer as diferenças distintas entre essas duas condições psicológicas.

Transtorno Bipolar

O Transtorno Bipolar é caracterizado por oscilações extremas de humor, que se alternam entre episódios de mania e depressão. Durante os episódios de mania, os indivíduos podem experimentar um aumento anormal de energia, euforia, impulsividade e comportamentos de risco. Por outro lado, os episódios de depressão são marcados por sentimentos profundos de tristeza, desesperança e perda de interesse em atividades anteriormente prazerosas. Essas oscilações de humor são geralmente distintas e duram por períodos prolongados.

Transtorno de Personalidade Borderline

Por outro lado, o Transtorno de Personalidade Borderline é caracterizado por uma instabilidade emocional crônica, onde as emoções flutuam rapidamente e intensamente ao longo do tempo. Os indivíduos com TPB podem alternar entre sentimentos extremos de amor e ódio em relação a si mesmos e aos outros, resultando em relacionamentos interpessoais turbulentos e uma auto imagem fragmentada. Ademais, problemas de identidade são comuns, levando a uma sensação de vazio e uma falta de senso de si mesmo.

Enquanto o Transtorno Bipolar é principalmente uma condição do humor, caracterizada por episódios distintos de mania e depressão, o Transtorno de Personalidade Borderline é mais abrangente em sua manifestação, afetando não apenas o humor, mas também a autoimagem, relacionamentos interpessoais e identidade.

Embora possam existir sobreposições e casos em que é difícil distinguir entre os dois transtornos, é crucial reconhecer suas diferenças fundamentais para um diagnóstico e tratamento adequados.

Conclusão

De modo geral, é vital ressaltar que o Transtorno de Personalidade Borderline não é apenas uma condição desafiadora, mas também uma realidade complexa e multifacetada que afeta profundamente a vida daqueles que a enfrentam. A falta de compreensão e conscientização sobre o TPB muitas vezes leva ao estigma e à marginalização desses indivíduos, impedindo o acesso a tratamentos adequados e o apoio necessário para uma recuperação significativa.

Portanto, é imperativo promover uma maior conscientização e compreensão sobre o TPB em todos os níveis da sociedade, desde profissionais de saúde até amigos e familiares. Isso inclui educar o público sobre os sintomas, causas e impacto do TPB, bem como desafiar estereótipos prejudiciais e falsas crenças que cercam essa condição.

Nesse sentido, é fundamental garantir o acesso a tratamentos eficazes e apoio psicológico adequado para aqueles que vivenciam o TPB. Ao fornecer apoio às pessoas afetadas pelo TPB, podemos ajudar a reduzir o sofrimento e melhorar significativamente sua qualidade de vida. Juntos, podemos trabalhar para eliminar o estigma em torno do TPB e criar uma sociedade mais inclusiva para todos.

Se você estiver passando por algo parecido ou conhece alguém que esteja em sofrimento e suspeite de TDP, não hesite, entre em contato e agende já uma sessão. Coloque sua saúde mental em primeiro lugar! 

Consulte um psicólogo
Marisa de Abreu Alves | Psicóloga CRP 06/29493

*O material deste site é informativo, não substitui a terapia ou psicoterapia oferecida por um psicólogo.

Artigos


Fique por dentro das últimas novidades em temas de psicologia e psicoterapia!

Transtorno de Personalidade Borderline sintomas

Transtorno de Personalidade Borderline: 9 sintomas comuns

Bipolaridade sintomas

Bipolaridade: sintomas, causas e impactos psicológicos

Bipolaridade

Bipolaridade: 5 fatos sobre crises de depressão e mania

Síndrome do pânico o que é

Síndrome do Pânico: o que é um ataque de pânico? Sinais e sintomas