Para agendar sua consulta
entre em contato:
(11) 3262-0621 / (11) 99787-4512.

Unidade I: Rua Bela Cintra, 968 (Paulista) - Unidade II: Rua Frei Caneca, 33 (Consolação) - (11) 3262-0621 - Envie Whatsapp (11) 99787-4512

Tratamentos para Distimia

O foco do tratamento atual da sintomatologia depressiva, incluída a distimia– uma forma de depressão crônica– está se voltando à percepção das próprias pessoas em relação a sua saúde. Isto é, volta-se mais para o bem-estar das pessoas nas diferentes dimensões de sua vida. 

Da mesma forma, observa-se que o critério de avaliação de saúde não é mais focado em sintomatologia ou mesmo em morbimortalidade. Ora, se a qualidade de vida pode ser percebida no  âmbito da própria pessoa, esse conceito torna-se importantíssimo para compreender o funcionamento do transtorno e, assim, ampliar as possibilidades do tratamento psicológico.¹

Num estudo de 2012 com dezenas de pessoas diagnosticadas com distimia a principal queixa foi de solidão e desamparo. A vida social e amorosa, em contraposição com a dedicação ao trabalho, ficou em segundo plano nas prioridades sociais. O sentimento de tristeza persiste, assim como a dificuldade de relacionamentos interpessoais.¹ 

Os sintomas advindos com o transtorno inserem-se na vida da pessoa e ela se sente deprimida, retroalimentando o sentimento de tristeza inicial.

A  distimia,  quando entendida  a partir do ciclo - tristeza que interfere no dia a dia, acarretando insatisfação e frustração, consequentemente reabastecendo a baixa autoestima-, pode  ser interpretada e tratada por novos parâmetros.¹ 

Uma psicoterapia estruturada específica para depressão crônica é modestamente superior a um tratamento inespecífico.² 

O tratamento para distimia de início recente com Terapia Cognitivo-Comportamental (TCC) tem alcançado melhores resultados do que uma psicoterapia de suporte geral, de acordo com resultados de uma pesquisa de 2017.²

A TCC foca crenças e pensamentos distorcidos que estariam na gênese de comportamentos pouco adaptados e são fonte de sofrimento para a pessoa com distimia. A partir da identificação desses “motores” internos é iniciada a alteração de sua mecânica para desenvolver uma melhor adaptação da pessoa ao meio.

A psicanálise, assim como as psicoterapias psicodinâmicas também são uma opção de tratamento para distimia. Elas geralmente focam o cerne da tristeza e suas manifestações na relação com o(a) psicoterapeuta, ou psicanalista, para diagnosticarem o mecanismo que perpetua a tristeza e promoverem um tratamento que traga a remissão ou melhor ajustamento para a pessoa atendida.

Marisa de Abreu

Psicóloga

CRP 06/29493

Agende sua consulta >> Ligue no (11) 3262-0621 ou clique aqui

1 ORSINI, Mara Rúbia de Camargo Alves; RIBEIRO, Cecília Rodrigues. Impacto da cronicidade do transtorno distímico na qualidade de vida. Estudos de Psicologia, v. 29, p. 709-717, 2012.

2 SCHRAMM, Elisabeth et al. Effect of Disorder-Specific vs Nonspecific Psychotherapy for Chronic Depression: A Randomized Clinical Trial.  JAMA Psychiatry ; 74(3): 233-242, 2017 Mar 01. 

 

psi2

Escolha Aqui seu Psicólogo - Quanto Custa a Psicoterapia? - Informações Gerais
Consulta com Psicólogo - Agende Aqui

*O material deste site é informativo, não substitui a terapia ou psicoterapia oferecida por um psicólogo.
Escolha aqui seu Psicólogo
Quanto custa a psicoterapia
Informações gerais
Consulta com psicólogo
Agende
aqui

AGENDE SUA CONSULTA

(11) 3262-0621 / Envie Whatsapp (11) 99787-4512

Unidade I

Rua Bela Cintra, 968
(Av. Paulista)

Unidade II

Rua Frei Caneca, 33
Centro - SP