Unidade I: Rua Bela Cintra, 968 (Av. Paulista) São Paulo / Unidade II: Rua Frei Caneca, 33 - Centro, São Paulo / Fone central: (11) 3262-0621

Como curar depressão

AddThis Social Bookmark Button
Como se curar de uma depressão?
PSICÓLOGO : Mudando os pensamentos disfuncionais da depressão. Todo depressivo tem dificuldade em flexibilizar os pensamentos, ou seja, quando colocam uma coisa na cabeça não há quem tire. Por exemplo, acreditam que não adianta sair de casa e ir para festa pois "será perda de tempo", mas caso alguém consiga convence-lo a pelo menos tentar ficar um pouco na tal festa este depressivo perceberá que a simples mudança de ambiente já ajuda na melhora do humor. Mas isso não é suficiente para anima-lo a participar da próxima festa, pois continuará a pensar que "será perda de tempo". Este pensamento disfuncional não muda sozinho, e mesmo mudando um pouco com as experiências positivas, deve ser "treinado" a pensar com mais amplitude através da terapia. Os amigos e parentes mesmo que com boa vontade tem pouca disposição, paciência e nenhuma técnica para lidar com pessoas depressivas.
Depressão é doença. Aquele mau humor que se curou com "força de vontade" ou com dicas do vizinho não era depressão.
Inicie com a psicoterapia. Tenho bom sucesso em reverter depressão sem medicamentos.
Depressão é um distúrbio do pensamento. Os pensamentos dos depressivos são negativos, tudo é ruim, feio, sem graça, ... são óculos muitos escuros postos eternamente diante dos olhos.
OUTRAS PERGUNTAS REFERENTES AO TEMA DEPRESSÃO
Tô pensando em suicídio, mas não quero me matar (nem morrer... ainda)
PSICÓLOGO : Acho que sei o que você está passando. Já recebi em minha clinica muitas pessoas que me relataram algo assim: Pensamentos invasivos referentes à morte, imaginam que vão se matar, mas não há desejo de morrer, não há plano suicida, apenas a impressão que acabarão se matando por impulso.
Se for isso o que se passa contigo... em primeiro lugar procure se acalmar. Você pode estar mais próximo de um TOC (transtorno obsessivo compulsivo) do que de uma depressão. São pensamentos que invadem a mente, não significa que você quer que isso aconteça, nem que corre o risco de fazer a coisa acontecer.
Claro que o conselho básico é: procure um psicólogo.
Qual sua opinião sobre o suicídio?C oragem ou covardia? Eu acho que é  preciso muita coragem...
PSICÓLOGO : Nem um nem outro.
Em minha clínica percebi que o pensamento suicida é desespero em sua forma mais brutal. É uma tentativa de solução (por incrível que pareça).
O suicida não quer terminar com a vida, quer terminar com o sofrimento, mas mão está vendo soluções alternativas.
Leia mais sobre pensamentos suicidas na página http://www.marisapsicologa.com.br/Pensamentos_suicidas
Estou completamente sem animo...
Perdi recentemente o emprego no qual me sentia realizado, meus melhores amigos mudaram de cidade, meus pais mudaram de cidade. Minha irmã foi morar com o namorado. Simplesmente sobrei. Procuro, procuro, procuro emprego e nada de interessante aparece. Me sinto sozinho longe dos meus amigos e família... de uns dias para cá, parece que me entreguei: passos os dias dormindo e não faço nada. Tenho só 22 anos e não tenho mais ânimo nenhum. O que  eu faço?
PSICÓLOGO : Você sabe que a vida é feita de ciclos. Com certeza as coisas vão mudar. Claro que você pode dar uma mão ao destino e fazer com que as coisas mudem a seu favor mais rapidamente. O negócio é não desistir.
Continue fazendo as coisas que você sabe que são boas para você. Saia da cama de manhã e tenha uma rotina sadia, mesmo sem vontade porque é comum a pessoa sair de casa com cara de "ai meu Deus" e voltar com cara de "ainda bem que eu fui".
Não se considere desempregado, considere que você tem um novo emprego que se chama "procurar uma recolocação".
Faça uma agenda com horário comercial onde você vai se dedicar a todas atividades voltadas a procura de um novo emprego, faça currículo, entre em sites de empregos, ligue para os amigos que podem lhe indicar algo, faça os cursos que serão úteis.
Tenha também um horário de lazer, caminhe, corra, faça ginástica, encontre com os amigos ou faça novos amigos.
A vida está acontecendo do lado de fora da sua porta, não perca tempo.
Pra quem foi dê adeus, pra quem chegar dê boas vindas.
Será que eu gosto sofrer?
Eu namoro mas de vez em quando me da algo em mim que me cria um certo desconforto e me dá para dizer as coisas mais desagradáveis à minha namorada,  faço-a sentir  mal consigo mesma, mas depois me arrependo e prometo a mim mesmo não vou voltar a fazer, mas quando volta aquela instabilidade eu volto a fazer o mesmo...
ela sempre me perdoa porque me ama...
Eu tenho algum problema afetivo psicológico?
PSICÓLOGO : O ser humano é hedonista – movido pelo princípio do prazer -ninguém gosta de sofrer. Mas algumas vezes estamos tão envolvidos em nossos automatismos que nem percebemos que estamos repetindo os mesmos velhos esquemas.
Você me pergunta se tem problemas afetivos? Claro que sim pois está sofrendo devido a seus próprios comportamentos e não consegue evitá-los. Se há dor e/ou prejuízo há problemas. As coisas desagradáveis ditas à sua namorada devem vir de alguma raiva na qual ela é o gatilho, talvez ela não tenha culpa de nada, mas ela te faz lembrar situações terríveis, e você está reagindo com a pessoa errada.
Como controlar os maus pensamentos?
PSICÓLOGO : Eis algumas estratégias:
- Diga "pare" pra você mesmo quando esses pensamentos invadirem sua cabeça.
- Leve sua mente, voluntariamente, para outro foco.
- Converse com esses pensamentos. Veja se são verdadeiros, se não forem negocie com o máximo de argumentos contrários a eles.
- Se nada der certo, procure um psicólogo pois ele fará a reestruturação cognitiva (mudança dos padrões derrotistas de pensamento) junto com você.
Leia mais sobre maus pensamentos na página http://www.marisapsicologa.com.br/Cren ças_enlouquecedoras
Como levantar a minha auto-estima. Estou me sentindo muito baixo astral?
PSICÓLOGO : Pra você se gostar o ideal é fazer as coisas que faz você admirar as outras pessoas.
Que coisas te faz gostar de outras pessoas?
Gosta quando elas estão bonitas - se ponha bonito.
Gosta quando recebe apoio de alguém - apóie alguém.
Gosta quando recebe um sorriso - sorria para os outros.
Leia mais sobre auto-estima na página http://www.marisapsicologa.com.br/Auto-estima
Q uai s são os sintomas físicos que aparecem numa depressão?
Eu tenho uma pressão na parte direita da cabeça se fosse algum problema muscular aparecia na ressonância magnética?
PSICÓLOGO : Não há sintomas físicos típicos da depressão , cada pessoa responde de uma forma diferente, mas em geral aparece o desanimo, dores no corpo, dores de cabeça.
Você está certo, caso sua pressão na cabeça tenha uma origem orgânica e não psicológica a causa apareceria nos exames clínicos. Se você já fez exames e não foi acusado nada é aconselhável fazer uma consulta com um psicólogo para que ele avalie os sintomas psicossomáticos.
Veja mais na página http://www.marisapsicologa.com.br/Doen ças_psicossomáticas__e__Somatização
Preciso urgente de um amigo(a)
Eu estou me sentindo muito mal nos ultimos dias ,porque estou com problemas serios,e como estou depressiva nao consigo raciocinar direito, ta muito dificil ,tenho uma filha de 23anos que sempre deu muitos problemas desde cedo,ja ficou muito tempo fora de casa ,ja casou e separou varias vezes,ela tem um bb de 2anos,nao tem laços de afeto com a familia, ela age como se nao tivesse familia,nao demonstra sentimento de afeto nem com a filha,eu prometi nao me importar mais, so que fiqui sabendo que a criança tava sendo vitima de mal tratos, chegando ate ficar sem comida,eu trouxe ela pra ficar comigo, so que me sinto profundamente insegura, porque nao me sinto mais disposta pra cuidar de uma criança, sinto muito medo de nao conseguir,nao me sinto saldavel pra isso,to fazendo tratamento com psicólogo, psiquiatra,so que nao tenho apoio de ninguem,nem com quem conversar,ta muito dificil porque nao sei o que fazer...por favor alguem me diz alguma coisa porque vou enlouquecer.
PSICÓLOGO : A vida nos oferece de tudo, coisas boas e coisas ruins. Se a gente perceber que até nas ruins se aprende alguma coisa, o panorama já melhora um pouquinho. Porque eu creio que se há uma "missão" nessa vida deve ser aprender de tudo um pouco. Quem sabe você aprende que, apesar de se considerar sem fôlego, ainda pode fazer muita cosa boa pra essa criança?
Respire fundo e perceba que sempre temos mais energia do que imaginamos que teríamos.
Sequelas da depressão?
Consegui um novo emprego pra nao continuar na humilhação do INSS, pois a cada perícia eu ficav pior.
O emprego é ótimo, 20 vezes menos trabalho, pessoas descontraídas, clima bom.
Mas eu me atrapalho com o PABX, e sempre que um diretor liga eu me atrapalho e ele pega. Sabe aquela zica de ser sempe a mesma pessoa? Com todo o resto dá certo.
Eu sinto que me esqueço das coisas, tenho crises de pânico todas as manhãs e me mato pra chegar lá no horário, porque se dependesse do meu corpo, eu nem ia. e qdo chego lá fico bem, sou bem tratada, respeitada.
Mas sinto que aquela pessoa inteligente, rápida e habilidosa não está mais aqui, e meu trabalho fica pela metade.
Alguém está sofrendo isso? Será que eu vou perder o emprego? Será que eu tenho cura ou não presto mais pra trabalhar?
É o que eu sinto ultimamente, parece que não presto mais pra trabalhar...
PSICÓLOGO : Você ainda não "zerou" a depressão . Isso é possível. Viver a vida normalmente, realizando as coisas com gosto, não se abatendo com os problemas, encarando cada dificuldade como parte da vida... tudo isso é possível.
Você continua com o tratamento? Espero que sim. Faz terapia além da medicação? É ótimo.
Tente uma linha de terapia que seja mais dirigida, mais focada, como a TCC, terapia cognitiva comportamental. Esta linha pode te ensinar a lidar melhor com essa cabeça desmotivada provocada pela depressão.
Leia mais sobe depressão em http://www.marisapsicologa.com.br/Depress ão
Porque a solidão não se resolve com uma farra?
No outro dia você continua na solidão
PSICÓLOGO : Sair da solidão não significa estar entre um monte de pessoas. O que tira alguém da solidão é em primeiro lugar saber que pode ser uma boa companhia para si mesmo, em segundo lugar é ter pessoas que se importam com você. Uma farra, balada e atividades assim podem ser muitos legais, se o objetivo for se divertir, mas não se o objetivo for se relacionar.
Sair da solidão implica em aprender a se relacionar com pessoas. Aceitar seus próprios defeitos e aceitar que os outros também não são perfeitos.
O que uma pessoa com complexo de inferioridade deve fazer?
PSICÓLOGO : Faça psicoterapia.
Aprenda a reconhecer as qualidades que você tem, e respeitar as limitações que também tem.
Aceite que você não é perfeita, mas que ninguém é. Perceba que ser imperfeito faz de você uma pessoa muito interessante. Aquele que tenta ser certinho, que nunca sai da linha, é o cara mais chatinho e sem graça da face da terra. Aquele que cai, escorrega, levante e tenta de novo é a pessoa realmente interessante.
Aprenda a dar valor às coisas boas que voe faz e tem.
Negocie com seus pensamentos disfuncionais.
Fazer isso tudo sozinho pode ser muito difícil. Conte com especialistas.
Leia mais sobre inferioridade em http://www.marisapsicologa.com.br/Inseguran ça
Me tornei uma pessoa muito negativa....?
Há algum tempo eu estou me sentindo muito negativa pois tudo o que eu penso é negativo, o pior é que eu vejo isso mas não consigo mudar, tenho medo de entrar em depressão, pois me sinto o tempo todo como uma coitadinha, pois eu sei que eu não sou...tenho medo de tudo... e todas as pessoas que se aproximam de mim ou eu me faço de vitima ou eu me entrega como se aquela pessoa fosse minha melhor amiga, aí as pessoas se afastam de mim e eu me machuco profundamente pois sinto como se fosse eu o tempo todo a pior pessoa!!! perdi todos os meus amigos.. tenho o meu esposo que ele sim me entendi e sabe que isso não é de mim... não consigo mais fazer amigos e nem me relacionar em publico, fico sempre pelos cantos, tenho uma filha de 10 anos que esta ficando iqual a mim!!!! por favor alquem pode me ajudar???
PSICÓLOGO : Ops, você já está em depressão . Talvez não em um grau muito intenso, mas isso está com cara de depressão sim.
Por mais que as pessoas sejam bem intencionadas contigo, nem sempre "força de vontade" é suficiente. Você pode ser ajudada por um profissional, um psicólogo.
Depressão é uma doença do pensamento. Idéias disfuncionais aparecem na cabeça do depressivo o tempo todo, e quando se está nesse estado a coisa toda parece ser muito verdadeira. A idéia de ser vítima parece verdadeira, mas claro você tem momentos de clareza e percebe que não é vitima de nada.
Você já se sentiu só mesmo cercado por uma multidão?
Eu me sinto assim! minha familia viajou estou sozinha estou doente e até agora ninguém veio aqui me ver... quando falto aula no colegio no outro dia pergunto se alguém perguntou por mim e nda. meu orkut só tem recado quando eu mando primeiro!!
E apesar de tudo eu acho que a culpa o erro esta todo em mim!!
por que num pode não ser culpa minha se todos no universo insiste em me ingnorar!
você acha que devo procurar um pscologo?
PSICÓLOGO : É claro que esta sua situação não é a ideal. O ser humano foi feito pra se relacionar com outras pessoas.
Eu não diria que o erro está em você. Mas a solução pode estar sim.
Também não acho que o universo insiste em te ignorar, acho que você, por enquanto, não está sendo eficiente no quesito "habilidades sociais".
Creia em mim, muitas vezes parece que as pessoas estão te rejeitando mas no fundo estão é te "respeitando". Isso mesmo, você pode estar, sem querer, dando "dicas" de que não quer nada com o mundo, e aí o mundo te "deixa em paz", mesmo sem você querer essa paz.
Tem uma linha em psicologia que se chama TCC. Terapia Cognitiva Comportamental. Saiba que terapia não serve só pra doenças psicológicas não, serve muito também para inabilidades sociais. Nessa linha tem todo um protoloco de trabalho chamado Treino em Habilidades Sociais. Você literalmente aprende a fazer e manter pessoas na sua vida, sejam elas amigos, namorado, colegas de trabalho, enfim, gente.
O que fazer com pensamentos negativos?
tenho muita facilidade de levantar a auto estima dos outros , enquanto qualquer bobo consegue detonar aminha. o q faço?
PSICÓLOGO : Pensamentos negativos foram necessários para a evolução do homem. O homem primitivo que sobreviveu foi aquele que olhou para o perigo, o lado ruim das coisas com mais atenção. Hoje temos essa herança que já não é mais necessária, mas ainda continuamos agarrados a nossos pensamentos negativos.
É possível você controlar esses pensamentos trabalhando-os intencionalmente. Ou seja, preste atenção a eles, conteste-os. Analise, use a lógica e a razão e contra argumente com eles.
Leia mais sobre pensamentos negativos em http://www.marisapsicologa.com.br/Pensamento_autom ático
Estou depressiva?
me sinto como se fosse um degrau p/ meu marido subir e eu sempre em baixo minha vontade e so de chorar e ficar trancada no quarto sera que estou com depressao?
PSICÓLOGO : Depressão clínica é mais do que um episódio mal resolvido.
Pra ajudar responda o teste abaixo:
Teste Depressão (Indicação de nível de sintomas)
Assinale a resosta que melhor descreve como você se sentiu na ultima semana.
0 = Raramente ou nunca
1 = Poucas vezes (1-2 dias)
2 = Ocasional ou moderadamente (3-4 dias)
3 = Durante quase todo o tempo (5-7 dias)
1- Aborreci-me com coisas que geralmente não me aborrecem ..............
2- Não tinha vontade de comer; tinha pouco apetite ..............
3- Senti que não era capaz de afastar a melancolia, mesmo com a ajuda ..............
4- Senti que não era tão bom quanto as outras pessoas ..............
5- Tive dificuldades em me concentrar ..............
6- Senti-me deprimido ..............
7- Senti que tudo o que fazia era com grande esforço ..............
8- Senti-me desamparado em relação ao futuro ..............
9- Pensei que minha vida fosse um fracasso ..............
10- Senti-me amedrontado ..............
11- Meu sono foi agitado ..............
12- Senti-me infeliz ..............
13- Falei menos do que de costume ..............
14- Senti-me sozinho ..............
15- As pessoas foram condescendentes comigo, não estavam amistosas ..............
16- Não apreciei a vida ..............
17- Tive crises de choro ..............
18- Senti-me triste ..............
19- Senti que as pessoas não gostavam de mim ..............
20- Não consegui “engrenar”, ir adiante. ..............
0-9 = Não deprimido (abaixo da média dos adultos americanos)
10-15 = Ligeiramente deprimido
16-24 = Moderadamente deprimido
24 ou mais = Seriamente deprimido
O quê que eu devo fazer para sair de uma depressão?
PSICÓLOGO : Depressão pode vir de três fontes. Genética, alguém na família também tem. Circunstancial, coisas lhe aconteceram que lhe deixaram deprimida. Você mesma. Sua cabeça está indo para caminhos catastróficos e você não está vendo saída.
Independente da fonte da sua depressão você tem possibilidade de melhorar. Se não conseguir sozinha tente um psicólogo da área da Terapia Cognitiva Comportamental, mas enquanto isso segue abaixo dicas que podem ser aplicadas já (obs: estas dicas não são técnicas do processo terapêutico, são exercícios simples mas que também ajudam)
1- Induzir sentimentos de felicidade exercendo influência direta sobre o corpo:
Eleve os cantos da boca e sorria com os olhos fazendo as ruguinhas de alegria, pois sorrir trás felicidade.
2- Perceber racionalmente os sentimentos:
Decida contra os sentimentos negativos, decida racionalmente quais sentimentos e sensações quer ter. Combine com você mesmo que não quer sentir raiva, decepção, etc. Isso possibilita reagir de modo mais adequado e não ter explosões emocionais.
3- Suavizar os sentimentos negativos:
Diminua a sensação de impotência tirando o foco dos eventos disfuncionais. Por exemplo, se o transito é algo muito estressante, ouça um CD ou curso de idiomas.
Crie expectativa positiva. Planeje situações agradáveis para sua rotina, como por exemplo programar um segundo café da manhã no escritório antes de iniciar o trabalho.
4- Controlar as emoções negativas:
Perceba-as conscientemente e em seguida afaste-as e retome o que estava fazendo. Identifique a emoções negativa,torne-se consciente dela, e em seguida a coloque de lado.
Não extravase a raiva nem derrame lágrimas. Deve-se aprender a dominar o sentimento desagradável para não ficar a mercê dele no futuro. Quanto mais você repete um comportamento, mais você está reforçando as conexões neurais deste comportamento. Portanto para se livrar dos sentimentos desagradáveis não repita os comportamentos que estão associados a eles.
5- Aprendendo a desfrutar momentos de felicidade:
Mude a maneira de perceber o mundo.
Por exemplo:
Descubra cada vez mais nuanças em um buquê de vinho.
Conheça melhor a outra pessoa a sua frente e inicie uma amizade.
Admire diariamente a luz do amanhecer.
Cultive o sangue frio e não aceite provocações. Pratique autocontrole.
6- Não adiar nada que possa lhe proporcionar alegria:
Nunca se sabe o que pode acontecer amanhã, se você tem uma oportunidade de fazer algo bom por você hoje, não deixe para amanhã.
7- Imaginar-se em uma posição fora de sua própria vida:
Faça o exercício da “sacada”. Imagine-se em uma sacada, olhando para você em seus problemas. Isso facilita relativizar preocupações e sofrimentos e perceber como essas questões ficam pequenas quando vistas de fora.
8- Imaginar a serenidade que um “mestre” mostraria diante de uma determinada situação.
As representações mentais são capazes de moldar o cérebro quase na mesma medida que vivencias verdadeiras. Imagine que você tem um mestre, muito sábio e competente, e este sábio lhe mostrará como lidar com cada situação problema. Visualize este sábio e seu cérebro se encarregará de lhe personificar o melhor sábio.
9- Repetir
Quanto mais os neurônios são estimulados mais a conexão se torna sólida. Repita tudo o que você considera interessante ser consolidado em sua vida. Palavras, atitudes, imagens, etc. são fixadas em sua mente pela repetição.
10- Focar a atenção conscientemente os sentimentos positivos.
Para intensificar sua fixação no cérebro foque intencionalmente os sentimentos positivos. Não dê importância ao próprio mal estar.
11- Seja curioso:
Curiosidade e entusiasmo estão diretamente relacionados. Quem sente curiosidade imediata sobre um assunto, ou sobre alguém, é capaz de se entusiasmar facilmente com outras coisas. Desperte isso em você procurando se interessar nos detalhes das coisas. Tenha em mente sempre  s que lhe traga curiosidade: Como funciona? Como é? Qual a estória por trás?
12- Faça surpresas:
Acessando o circuito de expectativa você desencadeará sensação de euforia.
Surpresas agradáveis agilizam o raciocínio.
13- Desejar algo é o melhor remédio contra o tédio:
O desejo por alguma coisa amplia a satisfação que sentimos ao obtê-la.
14- Manter-se longe de bebidas e fumo até o inicio da idade adulta:
O cérebro jovem é moldado com mais facilidade, portanto não o apresente ao vício.
15- Tenha um estilo de vida de acordo com sua natureza:
Temos mais felicidade quando as coisas que nos rodeiam tem a ver conosco. Estar em desacordo com nossas características nos faz infelizes.
16- Tenha sempre atividades:
A natureza nos premia quando levamos uma vida ativa. Não fazer nada é um péssimo remédio para a tristeza. Force-se a atividades que você sabe que podem lhe agradar. Com certeza você sairá de casa com expressão no rosto de “Ai meu Deus”, mas voltará com a expressão de “Ainda bem que eu fui”.
17- Tenha sempre objetivos, metas alcançáveis:
Uma vida sem objetivos acaba conduzindo à depressão. É necessário a vivencia do êxito.
18- Faça exercícios meia hora por dia:
Exercícios físicos aliviam a depressão
19- A variação é próprio tempero da vida:
Mudar as formas de extrair prazer da vida é um caminho para fugir da monotonia dos sentidos. Mude o caminho pra o trabalho, o tipo de roupa que costuma usar, a comida que sempre ingere, etc.
20- Aprender a apreciar o encanto do imprevisto:
Sempre que o imprevisto lhe aparecer tente completar a frase: “não esperava por isso, mas foi bom por que......” . Assim você se treina a descobrir encantos por toda parte.
21- Parar de considerar a utilidade das coisas e fixar apenas na percepção:
Veja, ouça, cheire e saboreie mais do que faz normalmente.
22- Modificarmos ligeiramente aquilo a que estamos habituados:
O tédio só chega quando desprezamos o princípio da rotatividade das coisas prazerosas.
23- Banho quente, massagem, perfumes, música e boa comida contra a solidão:
Satisfaça os caprichos do corpo para evitar a perda da auto-estima.
24- Controlar a excessiva capacidade de imaginar o infortúnio:
Apenas isso já nos torna infelizes. Muitas vezes sofremos com problemas que nunca se concretizam. Imaginamos que vamos perder o avião, que seremos demitidos, que vamos levar uma bronca, mas apenas 10%, ou menos, destas situações se realizam.
25- Tenha em mente que nenhuma situação pode ser tão ruim:
Veja sempre o lado positivo de todas as coisas, mas considere a realidade.
E liste argumentos que rebatam as más suposições.
26- Lembrar com mais freqüência dos bons momentos:
Para aumentar a sensação de satisfação tire alguns minutos por dia apenas para se lembrar dos bons momentos da sua vida.
27- Ir embora no melhor da festa:
A última impressão é a que fica e, um gostinho de “quero mais” sempre é mais agradável.
28- Expectativa positiva e esperanças realistas em relação às coisas que dependem de nós:
Quanto mais expectativas positivas maior a probabilidade de se sair bem no que faz.
29- Visão exageradamente cor de rosa:
Pensamento positivo não significa dizer mentiras bonitas, pois estas estão sempre sujeitas à decepção. Foque o positivo e aceite a realidade. Por exemplo, nada de olhar para o espelho e dizer: “Sou lindo e todo mundo me adora”, pois a realidade é bem interessante e aceitável: ”Não sou lindo, nem todo mundo me adora e nem por isso preciso me incomodar com isso, pois isso não reflete o real valor de uma pessoa”.
30- A ambição é um instrumento de tortura:
Ânsia por fama e fortuna reduz o grau de satisfação com a vida.
A ambição desmedida é relacionada às fobias e depressão.
Interesse, metas, motivação são muito diferente de ambição desmedida e irreal.
31- Prestar atenção nas percepções no momento exato em que surgem:
Pois a memória manipula as lembranças. É possível lembrar como muito ruim algo que foi apenas desconfortável. Portanto a cada situação desagradável, pare e perceba, conscientemente, que você pode superar.
32- Estar atento aos momentos de felicidade:
Saboreie os momentos de prazer para não desperdiçar nenhuma parte e ter a oportunidade de o conhecer completamente.
33- Diário da felicidade:
Jogue “luz” a tudo que produzir algo agradável. Escreva freqüentemente tudo o que lhe acontecer de bom, coloque em foco as ocorrências agradáveis da sua vida.
34- Valer à pena:
Envolva-se com algo que acredite valer à pena, mesmo que aparentemente cause sofrimento, no fundo a sensação é de satisfação. Por exemplo, trabalhe como voluntário, ajude o vizinho, etc.
35- Voltar o olhar para fora de suas angustias:
Ocupe-se de outras coisas rompa o circulo vicioso dos pensamentos e sentimentos sombrios.
36- Imaginar cenas animadas e coloridas:
Distrai e tira o foco do problema.
37- Olhar, escutar e sentir intensamente:
Olhar para o mundo com atenção. Assim esquecemos tudo, até de nós mesmos.
38- Levar a sério cada atividade do cotidiano:
Tudo o que for feito com muita concentração mantém o cérebro ativo, e assim possibilita atingirmos o estado de “fluxo”. Fluxo é a sensação de envolvimento de forma a não percebermos o tempo passar.
39- Procurar desafios na medida certa:
Tarefas difíceis de mais ou fáceis demais não nos leva á saudável excitação ou até mesmo a euforia. Isso evita a falta de êxito ou o tédio.
40- Pequenas metas para iniciar:
Vitórias parciais merecem mais atenção do que o resultado final.
41- Meditação:
Dirigir a percepção para um foco simples permite a pessoa esquecer o próprio eu e vivenciar sentimentos de euforia. Tranqüiliza o espírito e relaxa o corpo.
Ex. Fixar-se na cadencia da respiração.
Desmotivação
Não sei o que ocorre comigo.
Simplesmente eu não tenho motivação alguma para viver, não me sinto realmente feliz e não tenho vontade de estar aqui.
Qdo vejo velhinhos na rua me dá pavor, me sinto mal e tenho calafrios, porque penso que se já estou infeliz agora, como será qdo eu ficar velha?!
Me sinto mal por estar assim, mas não consigo me motivar com as coisas, não tenho vontade de fazer nada, inclusive de voltar a trabalhar, tenho medo de pensar nisso.
Por favor me ajude. Como posso melhorar, de onde veio isso?!
Obrigada
PSICÓLOGO : O que se passa contigo é muito mais que apenas desmotivação, você está depressiva .
A desmotivação é um dos aspectos dos "óculos negros" que a depressão apresenta.
Ter depressão é como usar óculos tão escuros que não se enxerga nada à frente. É ter a sensação que o futuro não existe, de que possibilidades de coisas boas e interessantes são nulas.
O que nos motiva é a perspectiva (verdadeira ou não) de que aquela coisa que vamos fazer, aquele lugar pra onde estamos nos dirigindo, aquela comida que vamos comer será boa, gostosa, interessante, etc.
Enfim o que nos motiva é a capacidade de identificar MOTIVOS para continuarmos vivos.
Sugiro que você procure agora mesmo um profissional para te ajudar a superar essa depressão.
Se você procurar um médico ele vai te ajudar quimicamente, ou seja vai te receitar um antidepressivo.
Se você procurar um psicólogo ele vai te ajudar a trabalhar sua percepção de mundo.
Pense nisso.
Um abraço
12 anos e não quer viver mais
Minha filha de 12 anos, diz q não consegue fazer amigos e por isso não quer viver mais. Como posso ajudá-la ? Ela diz q todos a ridicularizam e não querem sua amizade.
PSICÓLOGO : Você pode ajudá-la. Não sei se isso é apenas crise de adolescência ou se é algo mais sério, mas sempre devemos investigar, tente ser o mais presente possível, pergunte e tente entender o que de fato está acontecendo, será que ela está sendo vitima de assedio por parte dos colegas da escola? Será que precisa aprender a se defender mais, ser mais assertiva?
DEPRESSÃO
DR; EU TENHO 19 ANOS Ñ TENHO MUITA ALEGRIA COM MIGO TEM DIAS QUE EU PREFERIA Ñ TER ENZISTIDO CLARO QUE AS VEZE FICO ALEGRE,FELIZ,COM ESTUSIASMO SOU MAS EU ENTENDE MAS LOGO APOIS TEPOIS DA QUELES DIA BATE UMA TRISTESA E MAS QUANDO UMA PESSOA MIM COLOCA PARA BAIXO AI EU MIM ODEIO
PSICÓLOGO : Parece que seu auto diagnóstico está correto. Você está depressivo.
Mas não considere que não tem saída. Tem sim.
Terapia ajuda. Medicação ajuda. Tentar sozinho, muitas vezes também ajuda, mas às vezes um olhar de quem está de fora deixa as coisas mais claras para nós.
Você é de São Paulo? Acompanhe pelo meu site, estou fazendo algumas palestras gratuitas e outras a valores simbólicos. Venha e veja que dá pra mudar muito em nós mesmos.
C rise de choro
Olá Dra, tenho um grande problema que gostaria de ter ajuda. Eu me cobro muito em relação a demonstrar sentimentos, por exemplo, odeio chorar na frente dos outros, sempre acho que é mostrar uma fraqueza e que ninguém merece ver suas lágrimas e saber dos seus problemas, mas algo me perturba muito, por mais durona que tento ser mais mole sou. Esses dias faleceu o irmão de uma grande amiga minha, na verdade trabalho pro pai dela que é um senhor muito rico mas muito humilde e acabei me apegando a família, pq eles são tudo que eu gostaria de ser...humilde e simples. Não fui ao velório e nem ao enterro simplesmente pq tenho medo de começar a chorar e não parar mais e isso aconteceu, mesmo que eu não marquei presença venho pra casa e começo a chorar interminantemente. Chega a me dar dor de cabeça forte e um grande desgaste emocional, acabo ficando com raiva de mim por não conseguir controlar. Aí comecei a fugir e protelar o encontro com a filha e o pai dela, mas uma hora a filha dele apareceu e ao invés de eu consolá-la, ela que me consolou pq comecei a chorar e pedi muitas desculpas por não ser forte, sabe Dra me senti uma cretina, fraca e covarde, pq eu não podia deixar ela mais triste do que já está, ela se manteve firme, mas a cada vez que eu a abraçava as lágrimas vinham de novo, e hj quando relembro a cena choro de novo. Eu gostaria de saber como posso controlar essas lágrimas, como posso dar uma força sem chorar, pq concorda que isso deve ter a chateado muito? Estou muito triste pelo que ela está passando e pela falta que dá não vermos o rostinho do menino na empresa, mas se eu não for forte que não sou parente de que adianta então eu tentar dar uma força? concorda que só estou piorando as coisas? Outra coisa, ainda não consegui dar um abraço no pai dela e só fujo quando sei que vou vê*lo, temos nos falado por tel e eu apenas pergunto como ele está mas não disse nada mais além disso. Será que ele não deve achar que pouco me importo com o acontecido mesmo sabendo que eu amo muito eles?
PSICÓLOGO : Veja como você não percebe as pessoas como possibilidades afetivas. Você está fechada para a vida. O que será que aconteceu contigo pra chegar a este ponto?
Você está numa ambivalência muito forte. Depressiva.
Uma dica: Olhe para as pessoas como seres de troca. Tanto você pode oferecer como receber... carinho... atenção.

depressão

Como curar depressão

 

Há boas noticias, são muitos os caminhos na busca da superação da depressão. Todos válidos. Um pode ser útil a um tipo de pessoa. Outro pode ser útil num determinado momento de vida.

Dentro da psicologia foram desenvolvidas muitas técnicas as quais os psicólogos recorrem conforme o que analisou no paciente que busca a cura de sua depressão. Conforme o perfil de cada um o psicólogo opta por caminhos que podem ajudar a encontrar a saída para este mal que causa tanta dor emocional.

Posso afirmar com toda certeza que algumas “técnicas”  realmente não curam depressão. Conselhos e pessoas que tentam ajudar dizendo que ela tem que “olhar para o mundo de forma menos pessimista”, pois creio que isto é algo tão banal que não faz sentido sem que também ofereçam formulas para que seja aplicado.  Ou pessoas que passam horas ao lado da pessoa que sofre de depressão apenas relatando tudo o que há de bem em sua vida  e tentando convence-lo de que não tem motivos para se sentir mal com a vida pois a vida lhe deu tudo o que uma pessoa precisa para ser feliz. Não funciona porque esta pessoa está apenas descrevendo o que é a depressão, pois sentir infelicidade devido a acontecimentos ruins é natural de qualquer pessoa, o que caracteriza a depressão é sentir-se mal mesmo em situações positivas.

 

Algumas opções na psicoterapia para depressão:

Muitas vezes o que ajuda na cura é a analise das vivências do paciente de depressão. Retomar situações vividas pode dar uma luz na identificação da causa da depressão. Até mesmo situações onde não se imaginava que poderiam ser a origem de um desconforto emocional são identificadas e resignificadas no processo terapêutico. O psicólogo pode ajudar a dar um novo olhar para as situações vividas de modo a termos uma nova visão de nós mesmos ou das pessoas significativas ao nosso redor. Não digo que passaremos a considerar que nunca houve nada traumático, mas podemos mudar o foco e com isso nossos sentimentos.

Outras vezes a analise de como o paciente está controlando sua vida atual pode ser a chave para a solução da depressão. Não sentir o controle da própria vida pode ser muito debilitante. Um psicólogo ajudará a identificar novas formas de ter as rédeas da própria vida.

A rotina, as prioridades de cada um podem levantar o astral ou derrubar uma pessoa sem que ela perceba. Por exemplo, um foco muito intenso no relacionamento ou na familia em detrimento de suas próprias prioridades pode ser a chave para reverter a depressão de uma pessoa. Para outra pessoa o inverso pode ser a solução, ou seja ser menos autocentrado e dedicar-se mais as pessoas ao seu redor.

O interessante é que muitas vezes uma pessoa pode considerar que vive por demais para satisfazer as outras pessoas e pensar que isso seria prejudicial a si mesma, quando em sua psicoterapia ele percebeu que o foco que dava as pessoas era da forma errada, ainda seria interessante manter uma conduta voltada para as outras pessoas mas com algumas correções que mudariam muito em sua forma de levar a vida.

Há psicólogos que trabalham em abordagens mais praticas que não focam a psicoterapia logo de inicio na analise das situações já vividas, mas trabalham no sentido de oferecer novas atividades, claro que simplesmente não oferecem uma lista de coisas a fazer pois isso pioraria a depressão com sentimentos de tarefas a cumprir, mas identificaria novas possibilidades que darão um novo olhar para o mundo.

Algumas abordagem em psicoterapia para depressão ajudam o paciente a mudar a forma de pensar em relação as pequenas e grandes coisas da vida. Mudando os pensamentos e as interpretações que costumamos fazer mudamos nossos sentimentos em relação à vida.

Muitas vezes o que a pessoa precisa é apenas de um acolhimento, sem conselhos, sem broncas. Apenas uma pessoa que saiba ouvir – parece fácil, mas não é. Pois ao se dar oportunidade de falar sem interrupções na hora errada, sem criticas e julgamentos temos a oportunidade de rever a forma como estamos levando a vida e podemos identificar toda uma nova maneira de viver.

O que importa é que você esteja diante de uma pessoa que saiba os caminhos para te ajudar a sair da depressão. Uma pessoa que tenha opções e caminhos variados para adaptar o que melhor se encaixa em você. Conte com o psicólogo.


PERGUNTAS FREQUENTES SOBRE DEPRESSÃO

Como curar a depressão?

PSICÓLOGO : Depressão é um distúrbio do pensamento. Trabalhando os pensamentos disfuncionais da depressão podemos amenizar o sofrimento. O portador do transtorno depressivo costuma ter dificuldade em flexibilizar os pensamentos, ou seja, quando um pensamento negativo se instala este pensamento se torna resistente a mudanças. Por exemplo, a pessoa depressiva acredita que não adianta sair de casa para por exemplo ir à uma festa pois pensa que "será perda de tempo", mas caso alguém consiga convence-lo a pelo menos tentar ficar um pouco na tal festa este depressivo poderá perceber que a simples mudança de ambiente já ajuda. Mas normalmente isso não é suficiente para anima-lo a participar da próxima festa, pois continuará a pensar que "será perda de tempo". Este pensamento disfuncional pode não mudar sozinho, e mesmo mudando um pouco através de  experiências positivas, esta pessoa ainda receberia melhor ajuda "treinado" a pensar com mais amplitude. A psicoterapia é um caminho para esta mudança pois os amigos e parentes, mesmo que com boa vontade, costumam ter pouca disposição, paciência e nenhuma técnica para lidar com pessoas depressivas.  Depressão é doença e deve ser tratada com respeito.

Aquele mau humor que se curou com "força de vontade" ou com dicas do vizinho, provavelmente, não era depressão. Incentive o depressivo a procurar psicoterapia.

Os pensamentos dos depressivos são negativos, tudo é ruim, feio, sem graça, são óculos muitos escuros eternamente diante dos olhos.

Mas lembre-se, às vezes pode ser difícil conseguir isso sozinho, conte conosco, nossos psicólogos estão à disposição para recebe-lo.

 

Tô pensando em suicídio, mas não quero me matar. O que é isso?

PSICÓLOGO : Já recebi em minha clinica muitas pessoas que me relataram algo assim: Pensamentos invasivos referentes à morte, imaginam cenas onde podem se matar, mas não há desejo de morrer, não há plano suicida, apenas a impressão que acabarão se matando por impulso. Se for isso o que se passa contigo em primeiro lugar procure se acalmar. Você pode estar mais próximo de um TOC (transtorno obsessivo compulsivo) do que de uma depressão. São pensamentos que invadem a mente, não significa que você quer que isso aconteça, nem que corre o risco de fazer a coisa acontecer. Mas este pensamento também pode ser um sintoma da depressão. Claro que o conselho mais sensato é: procure um psicólogo.

Suicídio trata-se de coragem ou covardia?

PSICÓLOGO : Nem um nem outro. Em minha clínica percebi que o pensamento suicida é desespero em sua forma mais brutal. É uma tentativa de solução (por incrível que pareça). O suicida não quer terminar com a vida, quer terminar com o sofrimento, mas mão está vendo soluções alternativas.

Estou completamente sem animo, será depressão?

PSICÓLOGO : Perda de emprego, amigos mudam de cidade, pais adoecem, etc.  São situações que podem tirar o animo.A vida é feita de ciclos é possível que as coisas mudem. Claro que você pode dar uma mão ao destino e fazer com que as coisas mudem a seu favor mais rapidamente. O negócio é não desistir. Continue fazendo as coisas que você sabe que são boas para você. Saia da cama de manhã e tenha uma rotina sadia, mesmo sem vontade porque é comum a pessoa sair de casa com cara de "ai meu Deus" e voltar com cara de "ainda bem que eu fui". Não se considere desempregado, considere que você tem um novo emprego que se chama "procurar uma recolocação". Faça uma agenda com horário comercial onde você vai se dedicar a todas atividades voltadas a procura de um novo emprego, faça currículo, entre em sites de empregos, ligue para os amigos que podem lhe indicar algo, faça os cursos que serão úteis. Tenha também um horário de lazer, caminhe, corra, faça ginástica, encontre com os amigos ou faça novos amigos. A vida está acontecendo do lado de fora da sua porta, não perca tempo. Pra quem foi dê adeus, pra quem chegar dê boas vindas.

Será que eu gosto sofrer?

PSICÓLOGO : O ser humano é hedonista – movido pelo princípio do prazer -ninguém gosta de sofrer. Mas algumas vezes estamos tão envolvidos em nossos automatismos que nem percebemos que estamos repetindo os mesmos velhos esquemas. Você me pergunta se tem problemas afetivos? Claro que sim pois está sofrendo devido a seus próprios comportamentos e não consegue evitá-los. Se há dor e/ou prejuízo há problemas. As coisas desagradáveis ditas à sua namorada devem vir de alguma raiva na qual ela é o gatilho, talvez ela não tenha culpa de nada, mas ela te faz lembrar situações terríveis, e você está reagindo com a pessoa errada.

Como controlar os maus pensamentos?

PSICÓLOGO : Eis algumas estratégias: - Diga "pare" pra você mesmo quando esses pensamentos invadirem sua cabeça. - Leve sua mente, voluntariamente, para outro foco. - Converse com esses pensamentos. Veja se são verdadeiros, se não forem negocie com o máximo de argumentos contrários a eles. - Se precisar de ajuda procure um psicólogo pois ele fará a reestruturação cognitiva (mudança dos padrões derrotistas de pensamento) junto com você.

Como levantar a minha auto-estima. Estou me sentindo muito baixo astral?

PSICÓLOGO : Para você se gostar o ideal é que você realize as coisas que outras pessoas que você admira fazem. Que coisas te faz gostar de outras pessoas? Gosta quando elas estão bonitas - se ponha bonito. Gosta quando recebe apoio de alguém - apóie alguém. Gosta quando recebe um sorriso - sorria para os outros.

Quai s são os sintomas físicos que aparecem numa depressão?

PSICÓLOGO : Não há sintomas físicos típicos da depressão , cada pessoa responde de uma forma diferente, mas em geral aparece o desanimo, dores no corpo, dores de cabeça.Você está certo, caso sua pressão na cabeça tenha uma origem orgânica e não psicológica a causa apareceria nos exames clínicos. Se você já fez exames e não foi acusado nada é aconselhável fazer uma consulta com um psicólogo para que ele avalie os sintomas psicossomáticos.

Preciso urgente de um amigo(a)

PSICÓLOGO : A vida nos oferece de tudo, coisas boas e coisas ruins. Se a gente perceber que até nas ruins se aprende alguma coisa, o panorama já melhora um pouquinho. Porque eu creio que se há uma "missão" nessa vida deve ser aprender de tudo um pouco. Quem sabe você aprende que, apesar de se considerar sem fôlego, ainda pode fazer muita cosa boa pra essa criança? Respire fundo e perceba que sempre temos mais energia do que imaginamos que teríamos.

Porque a solidão não se resolve com uma farra? No outro dia você continua sentindo solidão

PSICÓLOGO : Sair da solidão não significa estar entre um monte de pessoas. O que tira alguém da solidão é em primeiro lugar saber que pode ser uma boa companhia para si mesmo, em segundo lugar é ter pessoas que se importam com você. Uma farra, balada e atividades assim podem ser muitos legais, se o objetivo for se divertir, mas não se o objetivo for se relacionar. Sair da solidão implica em aprender a se relacionar com pessoas. Aceitar seus próprios defeitos e aceitar que os outros também não são perfeitos.

O que uma pessoa com complexo de inferioridade deve fazer?

PSICÓLOGO : Psicoterapia. Aceite ajuda de um psicologo para aprender a reconhecer as qualidades que você tem, e respeitar as limitações que também tem. Aceite que você não é perfeita, mas que ninguém é. Perceba que ser imperfeito faz de você uma pessoa muito interessante. Aquele que tenta ser certinho, que nunca sai da linha, é o cara mais chatinho e sem graça da face da terra. Aquele que cai, escorrega, levante e tenta de novo é a pessoa realmente interessante. Aprenda a dar valor às coisas boas que voe faz e tem. Negocie com seus pensamentos disfuncionais. Fazer isso tudo sozinho pode ser muito difícil. Conte com especialistas.

Me tornei uma pessoa muito negativa pois tudo o que eu penso é negativo?

PSICÓLOGO : Ops, é possível que você esteja em depressão .  Por mais que as pessoas sejam bem intencionadas contigo, nem sempre "força de vontade" é suficiente.  Depressão é uma doença do pensamento. Idéias disfuncionais aparecem o tempo todo, e quando se está nesse estado a coisa toda parece ser muito verdadeira. A ideia de ser vítima parece verdadeira, mas muitas vezes não é.

Você já se sentiu só mesmo cercado por uma multidão?

PSICÓLOGO : O ser humano foi feito pra se relacionar com outras pessoas. Eu não diria que o erro está em você. Mas a solução pode estar sim. Também não acho que o universo insiste em te ignorar, acho que você, por enquanto, não está sendo eficiente no quesito "habilidades sociais". Creia em mim, muitas vezes parece que as pessoas estão te rejeitando mas no fundo estão é te "respeitando". Isso mesmo, você pode estar, sem querer, dando "dicas" de que não quer nada com o mundo, e aí o mundo te "deixa em paz", mesmo sem você querer essa paz.  Tem uma linha em psicologia que se chama TCC. Terapia Cognitiva Comportamental. Saiba que terapia não serve só pra doenças psicológicas não, serve muito também para inabilidades sociais. Nessa linha tem todo um protoloco de trabalho chamado Treino em Habilidades Sociais. Você literalmente aprende a fazer e manter pessoas na sua vida, sejam elas amigos, namorado, colegas de trabalho, enfim, gente.

O que fazer com pensamentos negativos?

PSICÓLOGO : Pensamentos negativos foram necessários para a evolução do homem. O homem primitivo que sobreviveu foi aquele que olhou para o perigo, o lado ruim das coisas com mais atenção. Hoje temos essa herança que já não é mais necessária, mas ainda continuamos agarrados a nossos pensamentos negativos. É possível você controlar esses pensamentos trabalhando-os intencionalmente. Ou seja, preste atenção a eles, conteste-os. Analise, use a lógica e a razão e contra argumente com eles.

Estou depressiva?

PSICÓLOGO : Depressão clínica é mais do que um episódio mal resolvido. Pra ajudar responda abaixo:

Assinale a resposta que melhor descreve como você se sentiu na ultima semana. 0 = Raramente ou nunca 1 = Poucas vezes (1-2 dias) 2 = Ocasional ou moderadamente (3-4 dias) 3 = Durante quase todo o tempo (5-7 dias)


1- Aborreci-me com coisas que geralmente não me aborrecem ..............

2- Não tinha vontade de comer; tinha pouco apetite ..............

3- Senti que não era capaz de afastar a melancolia, mesmo com a ajuda ..............

4- Senti que não era tão bom quanto as outras pessoas ..............

5- Tive dificuldades em me concentrar ..............

6- Senti-me deprimido ..............

7- Senti que tudo o que fazia era com grande esforço ..............

8- Senti-me desamparado em relação ao futuro ..............

9- Pensei que minha vida fosse um fracasso ..............

10- Senti-me amedrontado ..............

11- Meu sono foi agitado ..............

12- Senti-me infeliz ..............

13- Falei menos do que de costume ..............

14- Senti-me sozinho ..............

15- As pessoas foram condescendentes comigo, não estavam amistosas ..............

16- Não apreciei a vida ..............

17- Tive crises de choro ..............

18- Senti-me triste ..............

19- Senti que as pessoas não gostavam de mim ..............

20- Não consegui “engrenar”, ir adiante. ..............

 

O quê que eu devo fazer para sair da depressão?

PSICÓLOGO : Depressão pode vir de três fontes. Genética, alguém na família também tem. Circunstancial, coisas lhe aconteceram que lhe deixaram deprimida. Você mesma. Sua cabeça está indo para caminhos catastróficos e você não está vendo saída. Independente da fonte da sua depressão você tem possibilidade de melhorar. Se não conseguir sozinha tente um psicólogo, enquanto isso segue abaixo dicas que podem ser aplicadas já (obs: estas dicas não são técnicas do processo terapêutico, são exercícios simples mas que podem ajudar)


1- Induzir sentimentos de felicidade exercendo influência direta sobre o corpo: Eleve os cantos da boca e sorria com os olhos fazendo as ruguinhas de alegria, pois sorrir trás felicidade. 
2- Perceber racionalmente os sentimentos: Decida contra os sentimentos negativos, decida racionalmente quais sentimentos e sensações quer ter. Combine com você mesmo que não quer sentir raiva, decepção, etc. Isso possibilita reagir de modo mais adequado e não ter explosões emocionais. 
3- Suavizar os sentimentos negativos: Diminua a sensação de impotência tirando o foco dos eventos disfuncionais. Por exemplo, se o transito é algo muito estressante, ouça um CD ou curso de idiomas. Crie expectativa positiva. Planeje situações agradáveis para sua rotina, como por exemplo programar um segundo café da manhã no escritório antes de iniciar o trabalho. 
4- Controlar as emoções negativas: Perceba-as conscientemente e em seguida afaste-as e retome o que estava fazendo. Identifique a emoções negativa,torne-se consciente dela, e em seguida a coloque de lado. Não extravase a raiva nem derrame lágrimas. Deve-se aprender a dominar o sentimento desagradável para não ficar a mercê dele no futuro. Quanto mais você repete um comportamento, mais você está reforçando as conexões neurais deste comportamento. Portanto para se livrar dos sentimentos desagradáveis não repita os comportamentos que estão associados a eles. 
5- Aprendendo a desfrutar momentos de felicidade: Mude a maneira de perceber o mundo. Por exemplo: Descubra cada vez mais nuanças em um buquê de vinho. Conheça melhor a outra pessoa a sua frente e inicie uma amizade. Admire diariamente a luz do amanhecer. Cultive o sangue frio e não aceite provocações. Pratique autocontrole. 
6- Não adiar nada que possa lhe proporcionar alegria: Nunca se sabe o que pode acontecer amanhã, se você tem uma oportunidade de fazer algo bom por você hoje, não deixe para amanhã. 
7- Imaginar-se em uma posição fora de sua própria vida: Faça o exercício da “sacada”. Imagine-se em uma sacada, olhando para você em seus problemas. Isso facilita relativizar preocupações e sofrimentos e perceber como essas questões ficam pequenas quando vistas de fora. 
8- Imaginar a serenidade que um “mestre” mostraria diante de uma determinada situação. As representações mentais são capazes de moldar o cérebro quase na mesma medida que vivencias verdadeiras. Imagine que você tem um mestre, muito sábio e competente, e este sábio lhe mostrará como lidar com cada situação problema. Visualize este sábio e seu cérebro se encarregará de lhe personificar o melhor sábio. 
9- Repetir Quanto mais os neurônios são estimulados mais a conexão se torna sólida. Repita tudo o que você considera interessante ser consolidado em sua vida. Palavras, atitudes, imagens, etc. são fixadas em sua mente pela repetição. 
10- Focar a atenção conscientemente os sentimentos positivos. Para intensificar sua fixação no cérebro foque intencionalmente os sentimentos positivos. Não dê importância ao próprio mal estar. 
11- Seja curioso: Curiosidade e entusiasmo estão diretamente relacionados. Quem sente curiosidade imediata sobre um assunto, ou sobre alguém, é capaz de se entusiasmar facilmente com outras coisas. Desperte isso em você procurando se interessar nos detalhes das coisas. Tenha em mente sempre  s que lhe traga curiosidade: Como funciona? Como é? Qual a estória por trás? 
12- Faça surpresas: Acessando o circuito de expectativa você desencadeará sensação de euforia. Surpresas agradáveis agilizam o raciocínio. 
13- Desejar algo é o melhor remédio contra o tédio: O desejo por alguma coisa amplia a satisfação que sentimos ao obtê-la. 
14- Manter-se longe de bebidas e fumo até o inicio da idade adulta: O cérebro jovem é moldado com mais facilidade, portanto não o apresente ao vício. 
15- Tenha um estilo de vida de acordo com sua natureza: Temos mais felicidade quando as coisas que nos rodeiam tem a ver conosco. Estar em desacordo com nossas características nos faz infelizes. 
16- Tenha sempre atividades: A natureza nos premia quando levamos uma vida ativa. Não fazer nada é um péssimo remédio para a tristeza. Force-se a atividades que você sabe que podem lhe agradar. Com certeza você sairá de casa com expressão no rosto de “Ai meu Deus”, mas voltará com a expressão de “Ainda bem que eu fui”. 
17- Tenha sempre objetivos, metas alcançáveis: Uma vida sem objetivos acaba conduzindo à depressão. É necessário a vivencia do êxito. 
18- Faça exercícios meia hora por dia: Exercícios físicos aliviam a depressão 
19- A variação é próprio tempero da vida: Mudar as formas de extrair prazer da vida é um caminho para fugir da monotonia dos sentidos. Mude o caminho pra o trabalho, o tipo de roupa que costuma usar, a comida que sempre ingere, etc. 
20- Aprender a apreciar o encanto do imprevisto: Sempre que o imprevisto lhe aparecer tente completar a frase: “não esperava por isso, mas foi bom por que......” . Assim você se treina a descobrir encantos por toda parte. 
21- Parar de considerar a utilidade das coisas e fixar apenas na percepção: Veja, ouça, cheire e saboreie mais do que faz normalmente. 
22- Modificarmos ligeiramente aquilo a que estamos habituados: O tédio só chega quando desprezamos o princípio da rotatividade das coisas prazerosas. 
23- Banho quente, massagem, perfumes, música e boa comida contra a solidão: Satisfaça os caprichos do corpo para evitar a perda da auto-estima. 
24- Controlar a excessiva capacidade de imaginar o infortúnio: Apenas isso já nos torna infelizes. Muitas vezes sofremos com problemas que nunca se concretizam. Imaginamos que vamos perder o avião, que seremos demitidos, que vamos levar uma bronca, mas apenas 10%, ou menos, destas situações se realizam. 
25- Tenha em mente que nenhuma situação pode ser tão ruim: Veja sempre o lado positivo de todas as coisas, mas considere a realidade. E liste argumentos que rebatam as más suposições. 
26- Lembrar com mais freqüência dos bons momentos: Para aumentar a sensação de satisfação tire alguns minutos por dia apenas para se lembrar dos bons momentos da sua vida. 
27- Ir embora no melhor da festa: A última impressão é a que fica e, um gostinho de “quero mais” sempre é mais agradável. 
28- Expectativa positiva e esperanças realistas em relação às coisas que dependem de nós: Quanto mais expectativas positivas maior a probabilidade de se sair bem no que faz. 
29- Visão exageradamente cor de rosa: Pensamento positivo não significa dizer mentiras bonitas, pois estas estão sempre sujeitas à decepção. Foque o positivo e aceite a realidade. Por exemplo, nada de olhar para o espelho e dizer: “Sou lindo e todo mundo me adora”, pois a realidade é bem interessante e aceitável: ”Não sou lindo, nem todo mundo me adora e nem por isso preciso me incomodar com isso, pois isso não reflete o real valor de uma pessoa”. 
30- A ambição é um instrumento de tortura: Ânsia por fama e fortuna reduz o grau de satisfação com a vida. A ambição desmedida é relacionada às fobias e depressão. Interesse, metas, motivação são muito diferente de ambição desmedida e irreal. 
31- Prestar atenção nas percepções no momento exato em que surgem: Pois a memória manipula as lembranças. É possível lembrar como muito ruim algo que foi apenas desconfortável. Portanto a cada situação desagradável, pare e perceba, conscientemente, que você pode superar. 
32- Estar atento aos momentos de felicidade: Saboreie os momentos de prazer para não desperdiçar nenhuma parte e ter a oportunidade de o conhecer completamente. 
33- Diário da felicidade: Jogue “luz” a tudo que produzir algo agradável. Escreva freqüentemente tudo o que lhe acontecer de bom, coloque em foco as ocorrências agradáveis da sua vida. 
34- Valer à pena: Envolva-se com algo que acredite valer à pena, mesmo que aparentemente cause sofrimento, no fundo a sensação é de satisfação. Por exemplo, trabalhe como voluntário, ajude o vizinho, etc. 
35- Voltar o olhar para fora de suas angustias: Ocupe-se de outras coisas rompa o circulo vicioso dos pensamentos e sentimentos sombrios. 
36- Imaginar cenas animadas e coloridas: Distrai e tira o foco do problema. 
37- Olhar, escutar e sentir intensamente: Olhar para o mundo com atenção. Assim esquecemos tudo, até de nós mesmos. 
38- Levar a sério cada atividade do cotidiano: Tudo o que for feito com muita concentração mantém o cérebro ativo, e assim possibilita atingirmos o estado de “fluxo”. Fluxo é a sensação de envolvimento de forma a não percebermos o tempo passar. 
39- Procurar desafios na medida certa: Tarefas difíceis de mais ou fáceis demais não nos leva á saudável excitação ou até mesmo a euforia. Isso evita a falta de êxito ou o tédio. 
40- Pequenas metas para iniciar: Vitórias parciais merecem mais atenção do que o resultado final. 
41- Meditação: Dirigir a percepção para um foco simples permite a pessoa esquecer o próprio eu e vivenciar sentimentos de euforia. Tranqüiliza o espírito e relaxa o corpo. Ex. Fixar-se na cadencia da respiração.

 

Desmotivação Não sei o que ocorre comigo. Simplesmente eu não tenho motivação alguma para viver, não me sinto realmente feliz e não tenho vontade de estar aqui.

PSICÓLOGO : O que se passa contigo é muito mais que apenas desmotivação, é possível que você esteja depressiva . A desmotivação é um dos aspectos dos "óculos negros" que a depressão apresenta. Ter depressão é como usar óculos tão escuros que não se enxerga nada à frente. É ter a sensação que o futuro não existe, de que possibilidades de coisas boas e interessantes são nulas. O que nos motiva é a perspectiva (verdadeira ou não) de que aquela coisa que vamos fazer, aquele lugar pra onde estamos nos dirigindo, aquela comida que vamos comer será boa, gostosa, interessante, etc. Enfim o que nos motiva é a capacidade de identificar MOTIVOS para continuarmos vivos. Sugiro que você procure agora mesmo um profissional para te ajudar a superar essa depressão. Se você procurar um médico ele vai te ajudar quimicamente, ou seja vai te receitar um antidepressivo. Se você procurar um psicólogo ele vai te ajudar a trabalhar sua percepção de mundo. Pense nisso.

Adolescente de 12 anos, diz q não consegue fazer amigos e por isso não quer viver mais.

PSICÓLOGO : Não sei se isso é apenas crise de adolescência ou se é algo mais sério, mas sempre devemos investigar, tente ser o mais presente possível, pergunte e tente entender o que de fato está acontecendo, será que ela está sendo vitima de assedio por parte dos colegas da escola? Será que precisa aprender a se defender mais, ser mais assertiva?

Depressão? Não tenho muita alegria.. Tem dias que eu preferiria não existir.

PSICÓLOGO : Parece que seu auto diagnóstico está correto. estas são características da  depressão. Mas não considere que não tem saída. Terapia ajuda. Medicação ajuda. Tentar sozinho, muitas vezes também ajuda, mas às vezes um olhar de quem está de fora deixa as coisas mais claras para nós.

Crise de choro. Odeio chorar na frente dos outros, sempre acho que é mostrar uma fraqueza e que ninguém merece ver suas lágrimas e saber dos seus problemas.

PSICÓLOGO : Parece que  você não percebe as pessoas como possibilidades afetivas. Será que você está fechada para a vida? O que será que aconteceu contigo pra chegar a este ponto? Você está numa ambivalência muito forte. Uma dica: Olhe para as pessoas como seres de troca. Tanto você pode oferecer como receber... carinho... atenção.

Gostará de ler também:

depressão psicanáliseTratamento para depressão - Psicanálise

 

 

depressãoO que é Depressão

agende sua comsulta Escolha aqui seu Psicologo
Quanto custa a psicoterapia e informações gerais


Consulta com psicólogo - Agende aqui


*O material deste site é informativo, não substitui a terapia ou psicoterapia oferecida por um psicólogo.

Psicólogo Responde

Agende uma Consulta

marcar_consulta

Cómo chegar

Unidade I: Rua Bela Cintra, 968, São Paulo ( Veja o mapa )

Unidade II: Rua Frei Caneca, 33, São Paulo ( Veja o mapa )

Fone central: (11) 3262-0621

Compartilhe!