Unidade I: Rua Bela Cintra, 968 (Av. Paulista) São Paulo / Unidade II: Rua Frei Caneca, 33 - Centro, São Paulo / Fone central: (11) 3262-0621

Surto psicótico

AddThis Social Bookmark Button

 

surto psicoticoAlgumas pessoas passam por um surto psicótico (ou surto psicológico)  único na vida e nunca mais voltam a passar por isso. Outras pessoas já passaram algumas vezes por surtos.

Para entender como surge e o que fazer com o surto psicótico leia abaixo:

 

Como é o surto psicótico

 

A pessoa repentinamente, e sem aviso, passa a ter:

- Delírios ou alucinações ou seja passar a ver ou ouvir coisas que não estão acontecendo.

- Falar de forma desorganizada, rápido demais ou fala coisas muito incoerentes.

- Se comportar de forma incoerente ou fica catatônica (paralisada e sem qualquer reação).

- Tumulto emocional.

- Oscilação de humor deprimido para euforia, e vice versa,  muito acentuada.

 

Esta explicação é importante pois muitas pessoas chamam de surto psicótico quando alguém teve um comportamento agressivo repentino em resposta a um dessagrado, por exemplo alguém que foi cobrada indevidamente no restaurante e agiu impulsivamente gritando ou batendo na mesa.

Dizer que a pessoa “surtou” quando reagiu de forma intensa pode não ser correto quanto ao termo mas é correto quanto à percepção de que reações desproporcionais são sinais de que a pessoa não está bem psicologicamente. Seria muito interessante que esta pessoa entre em psicoterapia e identifique o porque destas reações para que o psicólogo aplique técnicas de reestruturação cognitiva para ajuda-lo a pensar de forma mais equilibrada e ter reações que tragam o resultado desejado (pois agredir e bater na mesa com certeza não resultará em algo positivo).

 

Porque as pessoas tem surtos psicóticos

Em alguns casos é possível que a doença chamada Esquizofrenia esteja aparecendo.

Em outros casos é possível que a pessoa tenha feito uso de substancias alucinógenas ou medicações que tiveram forte efeito colateral.

O surto psicótico também  pode surgir em decorrência de alguma condição médica geral como por exemplo um hematoma subdural.

Também pode surgir em decorrência de eventos extremamente estressantes ou um único evento muito estressante como por exemplo a morte de uma pessoa muito importante e querida, a perda do emprego quando a situação geral for muito delicada e esta perda acarretaria muitas outras perdas, ou quando a pessoa for frágil emocionalmente e mesmo que o evento estressante não causaria maiores danos a outras pessoas para ele acaba sendo muito mais significativo.

 

Consequências do surto psicótico

A pessoa pode ter fortes consequências mesmo que o tempo do surto tenha sido pequeno pois nestas condições ele não poderá tomar decisões importantes e poderá não se alimentar ou cuidar de sua própria higiene – devido aos seus delírios.

Há risco de suicídio neste momento principalmente em pessoas mais jovens.

 

Quem pode ter um surto psicótico

Qualquer pessoa está arriscada a passar por isso, mas as pessoas que sofrem estresse intenso e continuo, as pessoas com transtornos de personalidade - Paranóide, Histriônica, Narcisista, Esquizotípica ou Borderline – correm maior risco.

Ocorre com maior frequência entre os 20 e 30 anos.

Pessoas com transtorno bipolar podem passar por surtos psicóticos com maior frequência que outras pessoas.

 

Ouvir vozes em cerimônias religiosas é considerado surto psicótico?

Não. Geralmente estas vozes não persistem e não consideradas anormais pelos membros de sua comunidade religiosa, sendo algumas vezes até considerado desejável pelo grupo religioso.

 

Uma pessoa pode simular um surto psicótico

Sim. Um bom ator, ou até mesmo uma pessoa que não seja da área das artes cênicas pode simular um surto, mas a necessidade de chamar a atenção para si com este comportamento também se mostra significativo em termos de saúde psicológica.

 

Como é o tratamento da pessoa com surto psicótico

A psicoterapia irá analisar a história de vida desta pessoas e identificar a possibilidade de esquizofrenia na família, eventos estressores que possam ter causado o surto ou fragilidades emocionais próprias deste paciente.

O psicólogo trabalhará no sentido de fortalecer esta pessoa para que ela tenha maior resistência psicológica aos eventos negativos da vida. Poderá ensinar assertividade se perceber que ele não sabe dizer “não” na hora certa. Trabalhará seus pensamentos disfuncionais para que a ansiedade seja melhor controlada e a depressão evitada.

Gostará também de ler:

autocontroleAutocontrole

 

 

 

atendimento psicologicoAtendimento psicológico

agende sua comsulta Escolha aqui seu Psicologo
Quanto custa a psicoterapia e informações gerais


Consulta com psicólogo - Agende aqui


*O material deste site é informativo, não substitui a terapia ou psicoterapia oferecida por um psicólogo.

Dicas e Tratamentos

Agende uma Consulta

marcar_consulta

Cómo chegar

Unidade I: Rua Bela Cintra, 968, São Paulo ( Veja o mapa )

Unidade II: Rua Frei Caneca, 33, São Paulo ( Veja o mapa )

Fone central: (11) 3262-0621

Compartilhe!