I: Rua Bela Cintra, 968 (Av. Paulista) / II: Rua Frei Caneca, 33 - Centro - SP /  WhatsApp (11) 99787-4512 F: (11) 3262-0621

Terapia Cognitiva

AddThis Social Bookmark Button
Terapia Cognitiva Comportamental - TCC
A Terapia Cognitiva Comportamental é   uma linha de psicoterapia breve, proposto e desenvolvido por Aaron Beck. Envolve um conjunto de técnicas e estratégias terapêuticas com a finalidade de mudança de padrões de pensamento. Seu modelo cientificamente fundamentado, a eficácia comprovada através de estudos empíricos e tempo curto e limitado lhe conferem a posição de abordagem de escolha em vários países. O processo pode levar de três a seis meses onde trabalha-se a criação de estratégias para lidar com o sofrimento. A primeira coisa que o terapeuta faz é encorajar seus pacientes a entenderem seus problemas para em seguida identificar novas formas de enfrentá-los.
A Terapia Cognitivo-Comportamental reinterpreta os elementos que geram emoção negativa. Tem como princípio básico à proposição de que não é uma situação que determina as emoções e comportamentos de um indivíduo, mas sim suas cognições ou interpretações a respeito dessa situação, as quais refletem formas idiossincráticas de processar informação. Com base nesse princípio e na hipótese de primazia das cognições proposta por Beck, em Terapia Cognitiva busca-se a reestruturação cognitiva, a partir de uma conceituação cognitiva do paciente e de seus problemas. Reestruturação cognitiva refere-se à reestruturação do sistema de esquemas e crenças do paciente, através da intervenção clínica, que, entre outras técnicas, utiliza-se do questionamento socrático a fim de desafiar esquemas e crenças disfuncionais, os quais, ao longo do desenvolvimento do paciente, tornaram-se rígidos e supergeneralizados.
Cinco pontos para o inicio da psicoterapia:
Ambiente/Situação onde ocorre o problema .......... Ex: No trabalho; Morte do pai; Promoção.
Pensamento/Sentimento ..................................... Ex: Não sirvo para nada; Sou um fracasso, etc.
Estado de humor/emoção ....................................Ex: Tristeza; Irritabilidade; Culpa; Pânico. etc.
Reação física ..................................................... Ex: Suor; Fadiga; Insônia; Coração dispara, etc.
Comportamento ................................................. Ex: Evita os amigos; Desce do ônibus etc.
Seus sentimentos são conseqüência de seus pensamentos
Sempre que você experimenta um estado de humor existe um pensamento relacionado à ele que ajuda a definir este humor. É importante que você identifique o que está pensando, porque isso nos leva às suas crenças. Diferentes crenças levam à estados de humor diferentes. Ex. Perder um emprego, para uns pode ser significado de fracasso e para outros, oportunidade de arrumar um emprego melhor.
Pensamento positivo é a solução?
Não. Se tentarmos ter apenas pensamentos positivos podemos não perceber sinais importantes. A terapia cognitiva comportamental propõe olhar a situação problema de muitos pontos de vista diferentes, positivos, negativos e neutros para levar a pessoa a novas conclusões e soluções . A solução é elaborar pensamentos alternativos, ou seja flexibilizar o pensamento. Um pensamento alternativo surge de uma visão aumentada de si mesmo ou da situação na qual você se encontra. Ele é freqüentemente mais positivo que o pensamento automático, mas não é a mera substituição por um pensamento positivo, pois o mero pensamento positivo tende a ignorar as informações negativas.   Com informações adicionais ou um ponto de vista ampliado a sua percepção mudará e em conseqüência você terá novos sentimentos e comportamentos.
Terapia Cognitiva Comportamental e algumas de suas técnicas:
Biblioterapia.
Registro de pensamentos disfuncionais e reestruturação cognitiva.
Construção de hierarquias conforme intensidade da ansiedade ou depressão por exemplo, com notas de 0 a 10.
Dessensibilização sistemática . O paciente, aos poucos, enfrenta as situações que produzem medo.
Exposição aos estímulos externos.
Exposição assistida .
Exposição ao vivo.
M étodos para reduzir a ansiedade .
Reestruturação cognitiva.
Superação da evitação. Quando evitamos uma situação difícil, inicialmente experimentamos uma diminuição da ansiedade. Ironicamente, quanto mais evitamos mais ansiosos nos tornamos.
A bordar gradualmente o estimulo temido.
Experimentos. Se você acredita nos novos pensamentos “em teoria” mas não os sente como algo que se encaixe à sua experiência de vida, o melhor modo de aumentar a credibilidade de seus pensamentos alternativos é experimentá-los em seu dia a dia.
Revisão dos pensamentos negativos através das informações de vida.
psicologo que trata com terapia cognitiva

clinica de psicologia marcar consulta psicologo av paulista ou centro

Psicólogo com especialização na Terapia Cognitiva Comportamental

 

A Terapia Cognitiva Comportamental é  uma linha de psicoterapia proposta e desenvolvida pelo psicólogo Aaron Beck. Envolve um conjunto de técnicas e estratégias terapêuticas com a finalidade de mudança de padrões de pensamento. Seu modelo cientificamente fundamentado apresenta eficácia comprovada através de estudos empíricos. O tempo curto e limitado lhe confere a posição de abordagem de escolha em vários países. O processo pode levar de três a seis meses onde trabalha-se a criação de estratégias para lidar com o sofrimento. A primeira coisa que o terapeuta faz é encorajar seus pacientes a entenderem seus problemas para em seguida identificar novas formas de enfrentá-los.
A Terapia Cognitivo-Comportamental reinterpreta os elementos que geram emoção negativa. Tem como princípio básico à proposição de que não é uma situação que determina as emoções e comportamentos de um indivíduo, mas sim suas cognições ou interpretações a respeito dessa situação, as quais refletem formas idiossincráticas de processar informação. Com base nesse princípio e na hipótese de primazia das cognições proposta por Beck a Terapia Cognitiva busca a reestruturação cognitiva a partir de uma conceituação cognitiva do paciente e de seus problemas.
Reestruturação cognitiva refere-se à reformulação do sistema de esquemas e crenças do paciente através da intervenção clínica que, entre outras técnicas, utiliza-se do questionamento socrático a fim de desafiar esquemas e crenças disfuncionais, os quais, ao longo do desenvolvimento do paciente, tornaram-se rígidos e supergeneralizados.

Cinco pontos determinantes na psicoterapia:

Ambiente/Situação onde ocorre o problema .......... Ex: No trabalho; Morte do pai; Promoção.
Pensamento/Sentimento ..................................... Ex: Não sirvo para nada; Sou um fracasso, etc.
Estado de humor/emoção ....................................Ex: Tristeza; Irritabilidade; Culpa; Pânico. etc.
Reação física ..................................................... Ex: Suor; Fadiga; Insônia; Coração dispara, etc.
Comportamento ................................................. Ex: Evita os amigos; Desce do ônibus etc.

Sentimentos podem ser conseqüência de pensamentos

Ao experimentar um estado de humor existiu um pensamento relacionado à ele que ajuda a definir este humor. É importante identificar o que está pensando, porque isso nos leva às crenças. Diferentes crenças levam à estados de humor diferentes. Ex. Perder um emprego, para uns pode ser significado de fracasso e para outros, oportunidade de arrumar um emprego melhor.

Pensamento positivo é a solução?

Não. Se tentarmos ter apenas pensamentos positivos podemos não perceber sinais importantes. A terapia cognitiva comportamental propõe olhar a situação problema de muitos pontos de vista diferentes, positivos, negativos e neutros para levar a pessoa a novas conclusões e soluções . A solução é elaborar pensamentos alternativos, ou seja flexibilizar o pensamento. Um pensamento alternativo surge de uma visão aumentada de si mesmo ou da situação na qual você se encontra. Ele é freqüentemente mais positivo que o pensamento automático, mas não é a mera substituição por um pensamento positivo, pois o mero pensamento positivo tende a ignorar as informações negativas.   Com informações adicionais ou um ponto de vista ampliado a sua percepção mudará e em conseqüência você terá novos sentimentos e comportamentos.

Algumas opções no atendimento pela Terapia cognitiva:

Biblioterapia.
Registro de pensamentos disfuncionais e reestruturação cognitiva.
Construção de hierarquias conforme intensidade da ansiedade ou depressão por exemplo, com notas de 0 a 10.
Dessensibilização sistemática . O paciente, aos poucos, enfrenta as situações que produzem medo.
Exposição aos estímulos externos.
Exposição assistida .
Exposição ao vivo.
Métodos para reduzir a ansiedade .
Reestruturação cognitiva.
Superação da evitação. Quando evitamos uma situação difícil, inicialmente experimentamos uma diminuição da ansiedade. Ironicamente, quanto mais evitamos mais ansiosos nos tornamos.
A bordar gradualmente o estimulo temido.
Experimentos. Se você acredita nos novos pensamentos “em teoria” mas não os sente como algo que se encaixe à sua experiência de vida, o melhor modo de aumentar a credibilidade de seus pensamentos alternativos é experimentá-los em seu dia a dia.
Revisão dos pensamentos negativos através das informações de vida.

Fonte: Terapia Cognitiva Teoria e pratica - Judith S. Beck

*O material deste site é informativo, não substitui a terapia  ou psicoterapia  oferecida por um psicólogo
Psicóloga   Marisa de Abreu - CRP 06/29493-5

Gostará de ler também:

psicologo comportamentalPsicólogo Comportamental

 

 

melhor psicologoQual o melhor psicólogo

 

 

 

Psicologa Terapia Cognitiva Av Paulista e centro de São Paulo

Psicologa - Terapia Cognitiva Av Paulista e centro de São Paulo

 

Psicologo Terapia Cognitiva Av Paulista e centro de São Paulo

Psicologo - Terapia Cognitiva Av Paulista e centro de São Paulo

 

 Terapia cognitiva para ansiedade na Av Paulista e centro de São Paulo

Terapia cognitiva para ansiedade na Av Paulista e centro de São Paulo

 

 Terapia cognitiva para depressão na Av Paulista e centro de São Paulo

Terapia cognitiva para depressão na Av Paulista e centro de São Paulo

 

 Terapia cognitiva para compulsão na Av Paulista e centro de São Paulo

Terapia cognitiva para compulsão na Av Paulista e centro de São Paulo

 

 Terapia cognitiva para TOC na Av Paulista e centro de São Paulo

Terapia cognitiva para TOC na Av Paulista e centro de São Paulo

 

 Terapia cognitiva para dependencia quimica na Av Paulista e centro de São Paulo

Terapia cognitiva para dependencia química na Av Paulista e centro de São Paulo

 

 Terapia cognitiva para alcoolismo na Av Paulista e centro de São Paulo

Terapia cognitiva para alcoolismo na Av Paulista e centro de São Paulo

 

 Terapia para stress ou estresse na Av Paulista e centro de São Paulo

Terapia cognitiva para stress ou estresse na Av Paulista e centro de São Paulo

 

 Terapia cognitiva para síndrome do pânico na Av Paulista e centro de São Paulo

Terapia cognitiva para síndrome do pânico na Av Paulista e centro de São Paulo

 

 Terapia cognitiva para trauma emocional na Av Paulista e centro de São Paulo

Terapia cognitiva para trauma emocional na Av Paulista e centro de São Paulo

 

 Terapia cognitiva para casal na Av Paulista e centro de São Paulo

Terapia cognitiva para casal na Av Paulista e centro de São Paulo

 

 Terapia cognitiva para obesidade na Av Paulista e centro de São Paulo

Terapia cognitiva para obesidade na Av Paulista e centro de São Paulo

 

agende sua comsulta Escolha aqui seu Psicologo
Quanto custa a psicoterapia e informações gerais


Consulta com psicólogo - Agende aqui


*O material deste site é informativo, não substitui a terapia ou psicoterapia oferecida por um psicólogo.

Tratamentos

Agende uma Consulta

marcar_consulta

Cómo chegar

Unidade I: Rua Bela Cintra, 968, São Paulo ( Veja o mapa )

Unidade II: Rua Frei Caneca, 33, São Paulo ( Veja o mapa )

Fone central: (11) 3262-0621

Compartilhe!